Campanha estimula consumo de etanol durante a pandemia

Publicado em 18/05/2020 12:01 110 exibições

O presidente da Faesp, Fábio Meirelles, salienta que objetivo da ação é mobilizar toda a sociedade em torno da situação atual da cadeia produtiva da agroindústria canavieira, fortemente impactada pela crise desencadeada pelo novo coronavírus. "Precisamos evitar uma quebradeira no setor, que gera milhões de empregos, distribui renda e contribui de modo significativo para a sustentabilidade ambiental, por produzir o biocombustível mais limpo e renovável do Planeta", enfatiza, alertando sobre as consequências negativas também para a economia das cidades e regiões nas quais se localizam as usinas.

Meirelles, que encaminhou ofício aos prefeitos das cidades paulistas, informando sobre o lançamento da campanha, destaca o empenho para que haja engajamento de postos de abastecimento, entidades parceiras e dos governos federal, estadual e municipais. "É preciso mitigar a delicada situação da cadeia sucroenergética no Estado de São Paulo, motivada pelos baixos preços internacionais do petróleo e redução do consumo do etanol, em função da política adotada para contenção da Covid-19".

O presidente da Faesp acentua que o etanol é um dos produtos mais impactados pela crise, em vista da abrupta redução do consumo e por estar sendo comercializado abaixo de seu valor de custo. "Portanto, se a situação persistir, por motivação financeira e/ou incapacidade de estocagem, as usinas serão obrigadas a interromper a colheita de cana-de-açúcar, de aproximadamente 340 milhões de toneladas no Estado". Ele observa, ainda, que o setor está tentando minimizar o problema ao destinar maior parte da safra à produção de açúcar, entre 20% e 25%, mas o produto também está enfrentando cotações mais baixas no mercado internacional. "Portanto, medidas urgentes precisam ser tomadas para evitar o colapso da cadeia produtiva".

Meirelles pondera, também, que as dificuldades abrangem não apenas as usinas, mas também os produtores de cana-de-açúcar, empresas de máquinas e insumos, prestadores de serviço, distribuidoras, postos de combustível e todos os integrantes da cadeia produtiva. "Por isso, sugiro que se estude implementar a obrigatoriedade de abastecimento com etanol nos veículos oficiais do tipo flex nos municípios", ressalta o presidente da Faesp no comunicado aos prefeitos.

Para ele, a adoção da medida durante a pandemia certamente contribuiria para elevar o consumo do etanol, salvaguardando empresas e empregos, além de impulsionar a utilização de combustíveis renováveis, em favor do meio ambiente, da eficiência da matriz energética paulista e do fortalecimento da agricultura local. "No passado, realizamos ação semelhante com êxito, em virtude do apoio das prefeituras e entidades de representação, quando, em 1997, se fomentou o retorno da produção de carros a álcool pelas montadoras".

A Faesp está disponibilizando às prefeituras, sindicatos rurais e a todos os parceiros, a arte final da campanha, para impressão de adesivos, camisetas, canetas e demais materiais de divulgação necessários para estimular o abastecimento com etanol pelos órgãos públicos, privados, empresas e população em geral. A entidade também coloca sua equipe técnica à disposição para auxílio em caso de dúvidas, pelo WhatsApp (11) 9410-8788 ou e-mail [email protected] Nessas mídias, o material pode ser baixado em formato que permita sua reedição, inclusive com inclusão da logomarca dos parceiros.

Combustível sustentável

Estudo feito por pesquisadores da Embrapa Agrobiologia, em Seropédica, RJ, concluiu que o etanol de cana-de-açúcar, usado em substituição à gasolina, é capaz de reduzir em 73% as emissões de CO2 (dióxido de carbono, principal gás causador do efeito estufa). A ideia é reforçar a sustentabilidade socioambiental e as vantagens do biocombustível para atrair os consumidores.

A circulação menor de pessoas provocada pelo isolamento social no Brasil e no mundo está impactando o setor sucroalcooleiro, que produz, além do etanol e outros tipos de álcool, açúcar e energia elétrica. Com a queda acentuada do consumo de combustíveis, parte da produção processada vai para estoque, demandando capital para suportar as despesas com recursos humanos, insumos e fornecedores.

Os produtores, principalmente os pequenos e médios, estão enfrentando dificuldades para suportar esses custos até que a economia retorne aos padrões normais. Por isso, o Sistema Faesp/Senar decidiu estimular os consumidores, pessoas físicas e jurídicas, no sentido de que, ao abastecerem seus veículos e frotas neste momento de pandemia, deem preferência ao etanol. O intuito é que esse incentivo gere um comportamento que possa ser mantido mesmo após o pico da crise de saúde pública, uma vez que, além de ser um combustível amigo do meio ambiente, o etanol é mais barato, renovável e contribui muito para manter milhões de empregos no Brasil.

Campanha para consumo de etanol pandemia
 

Fonte:
Faesp

0 comentário