Monitor do Seguro Rural avalia produtos para cana-de-açúcar

Publicado em 19/10/2020 09:44 67 exibições

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) participou, na sexta (16), da reunião virtual do projeto Monitor do Seguro Rural para avaliar produtos e serviços oferecidos pelas seguradoras e propor aperfeiçoamentos nos seguros agrícolas disponíveis para a cana-de-açúcar.

O projeto é uma iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em parceria com a CNA e outras entidades do setor. Participaram do encontro produtores rurais e representantes dos setores público e privado, além de seguradoras.

Na opinião do presidente da Comissão Nacional de Cana-de-Açúcar da CNA, Ênio Fernandes, é preciso disseminar a cultura do seguro rural para que os produtores tenham, pelo menos, parte de seus investimentos protegida de eventos climáticos e oscilações de preço. Ele também destacou a importância de uma fiscalização correta para que as indenizações sejam pagas devidamente e de se ter escala para reduzir custos.

“A CNA quer participar da construção de novos produtos. Como entidade nacional, conseguimos notar as diferenças entre as regiões. Se a gente fizer um produto que atenda as necessidades da grande maioria, nós adaptamos depois as particularidades de cada grupo rapidamente”, afirmou.

O secretário de Política Agrícola do Mapa, César Halum, disse que o Programa de Subvenção do Seguro Rural é uma das prioridades do ministério e tem a missão de mitigar os riscos da atividade. “Com esse programa de monitoramento, estamos avaliando os serviços das seguradoras e as maneiras de aperfeiçoá-los para dar ao produtor a garantia de continuidade na atividade e da sua renda”.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), sete seguradoras comercializaram apólices de cana-de-açúcar em 2019 e 2020. Os números deste ano já superaram 2019 e, até o momento, alcançaram mais de dois mil produtores, 214.253 hectares protegidos e mais de R$ 802 milhões em importância segurada.

O diretor do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, Pedro Loyola, ressaltou que é necessário oferecer seguro rural para todas as regiões e culturas que ainda são incipientes.

“A cana tem um potencial enorme no Brasil, mas precisamos desenvolver um novo produto para a atividade. A demanda é essa e temos que fazer um trabalho mais focado”, declarou.

Durante a videoconferência, representantes das seguradoras Mafre, Swiss Re e BB Seguros apresentaram produtos oferecidos para a cana-de-açúcar. A reunião também contou com a participação dos assessores técnicos da CNA, Carolina Yuri Nakamura e Rogério Avellar.

Fonte:
CNA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário