Preocupação com a demanda e câmbio pressionam cotações do açúcar nesta 4ª

Publicado em 07/04/2021 15:25 137 exibições
Mercado na Bolsa de Nova York registrou leve recuo no dia, mas se manteve no patamar de US$ 15 c/lb

LOGO nalogo

​As cotações futuras do açúcar encerraram a sessão desta quarta-feira (07) levemente mais baixas nas bolsas de Nova York e Londres. O dia foi marcado por nova atenção dos operadores para a demanda global, além de atenção para as oscilações no câmbio.

O principal vencimento do açúcar na Bolsa de Nova York encerrou o dia com desvalorização de 0,13%, cotado a US$ 15,14 c/lb, com máxima de 15,34 c/lb e mínima de 14,99 c/lb. O tipo branco em Londres caiu 0,16%, negociado a US$ 425,20 a tonelada.

"O real brasileiro subiu para uma alta de duas semanas hoje em relação ao dólar, o que reduz o incentivo à venda de exportação pelos produtores de açúcar do Brasil. No entanto, passou a cair dessa alta de duas semanas..., o que levou a uma longa liquidação no mercado", disse a Barchart.

Por volta das 15h15 (horário de Brasília), o dólar comercial subia 0,02% sobre o real, cotado a R$ 5,5929, sendo leve fator negativo aos preços.

Cana-de-açúcar - Foto: Unica
Preocupações com a demanda global de açúcar seguem sobre mercado - Foto: Unica

Os operadores nos terminais externos também seguem preocupados com a demanda por açúcar no mundo com a chamada terceira onda de contaminações da Covid-19 na Europa e o recente aumento de casos no Brasil, maior exportador da commodity no mundo.

"Os preços do açúcar continuam a ser afetados pela pandemia violenta no Brasil, o que pode levar o governo a estender os bloqueios que prejudicam a demanda de combustível e incentivam as usinas de açúcar a desviarem a moagem para a produção de açúcar em vez da produção de etanol, aumentando assim o fornecimento", acrescentou a Barchart.

Ainda há repercussão paralela no mercado da recente divulgação de aumento da moagem na Índia nos últimos meses, com salto anual de 19% entre outubro e março, totalizando 27,76 milhões de toneladas de açúcar.

Mercado interno

Na terça-feira, o mercado do açúcar no Brasil completou o terceiro dia consecutivo de avanço. O Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, subiu 0,68%, a R$ 105,66 a saca de 50 kg.

Já no Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar seguiu em estabilidade, a R$ 112,10 a saca, segundo dados da Datagro.

O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha na última sessão o preço FOB cotado a US$ 16,53 c/lb, com alta de 2,06% sobre o dia anterior.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário