Petróleo despenca e faz açúcar recuar mais de 2% nesta 2ª em NY e Londres

Publicado em 20/12/2021 16:04 150 exibições
Oscilações do óleo tendem a influenciar a decisão das usinas sobre uma safra mais açucareira ou alcooleira

Logotipo Notícias Agrícolas

As cotações futuras do açúcar encerraram a sessão desta segunda-feira (20) nas bolsas de Nova York e Londres com perdas de mais de 2%. A pressão veio, principalmente do petróleo que despencava durante o dia, além de correções técnicas.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York caiu 2,72%, cotado a US$ 18,59 c/lb, com máxima de 18,95 c/lb e mínima de 18,52 c/lb. Em Londres, o tipo branco teve desvalorização de 2,05% no dia, a US$ 487,80 a tonelada.

O mercado do açúcar estendeu as perdas acumuladas ao longo da semana passada nesta segunda-feira, principalmente acompanhando o financeiro. O petróleo caía mais de 3% nesta segunda em meio temores com a demanda por conta da ômicron.

Os EUA e países da Europa têm registrado aumento de casos da nova variante, o que reascende as chances de isolamentos.

"Simplificando, não é o caso de se, mas quando os governos impõem restrições mais duras", disse Stephen Brennock, da corretora PVM. As oscilações do óleo são mais importantes para o adoçante porque ditam a decisão das usinas sobre o mix.

"Prognósticos de que o petróleo pudesse alcançar 100 dólares por barril no início do próximo verão no hemisfério Norte ficaram seriamente comprometidos", disse a Archer Consulting em relatório.

Nos fundamentos, operadores no mercado do adoçante acompanham informações sobre as exportações da Índia, além da atual e da nova safra brasileira, que apresenta melhor condição do que se estimava anteriormente.

"A sensível melhora nas condições climáticas nos canaviais do Centro-Sul prenunciam uma safra de cana bem acima das previsões pessimistas há alguns meses motivadas pela nociva combinação de geadas, secas e incêndios", disse a consultoria.

MERCADO INTERNO

Os preços do açúcar continuam elevados com a oferta escassa do adoçante nesta safra, mas registram perdas pontuais. No último dia de negociação, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, caiu 1,89%, negociado a R$ 154,46 a saca de 50 kg.

Já nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar recuou 0,65%, a R$ 150,63 a saca, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração o preço FOB a US$ 19,70 c/lb com perda de 1,51%.

ETANOL

O Indicador do etanol hidratado CEPEA/ESALQ - São Paulo teve valorização de 1,10% na última semana, a R$ 3,3567 o litro, enquanto que o anidro saltou 0,99%, a R$ 3,8767 o litro.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário