Petróleo dispara e dá suporte para altas de mais de 1% do açúcar em NY nesta 3ª

Publicado em 18/01/2022 16:21 e atualizado em 18/01/2022 17:32 180 exibições
Mercado também acompanha posicionamento indiano de exportações, após queda recente de preços

Logotipo Notícias Agrícolas

As cotações futuras do açúcar encerraram a sessão desta terça-feira (18) com alta nas bolsas de Nova York e Londres, sendo quase 2% no terminal norte-americano. O mercado tem suporte do petróleo no internacional, além de seguir as origens.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York saltou 1,91%, cotado a US$ 18,66 c/lb, com máxima de 18,79 c/lb e mínima de 18,45 c/lb. Em Londres, o primeiro vencimento avançou 0,16%, negociado a US$ 509,10 a tonelada.

O mercado do açúcar registra desde a manhã suporte importante do petróleo em meio temores com a oferta devido uma interrupção no fornecimento após ataques no Golfo do Oriente Médio, segundo a agência de notícias Reuters.

"O consenso é que a situação não melhorará em um futuro previsível e o crescimento da demanda por petróleo, juntamente com as restrições de oferta, está inevitavelmente levando a um equilíbrio mais apertado", diz Tamas Varga, analista da PVM.

O petróleo mais alto no cenário internacional tende a dar suporte para os preços da gasolina e, consequentemente, margem para as usinas elevarem os preços do etanol no Brasil, já que é o substitutivo direto.

"O petróleo tende a se manter elevado. As usinas vão ter um motivo a mais para concentrar o mix no etanol", afirma Maurício Muruci, analista da Safras & Mercado.

Como limitação, porém, operadores destacam melhores perspectivas de produção de açúcar para a Tailândia e a Índia. Além disso, a safra 2022/23 do Centro-Sul do Brasil se desenvolve bem, mas a moagem ainda deve ficar distante do recorde.

Ainda nos fundamentos, depois que os preços do açúcar caíram para US$ 18 c/lb, o mercado tem visto a saída da Índia das negociações externas de açúcar. Apesar disso, há limitação com as expectativas positivas da safra do Brasil e da Ásia.

MERCADO INTERNO

O açúcar segue com quedas pontuais no mercado brasileiro, mas em preços ainda elevados. No último dia de negociação, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, recuou 1,70%, negociado a R$ 150,53 a saca de 50 kg.

Já nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar ficou cotado a R$ 151,90 a saca - estável, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração o preço FOB a US$ 19 c/lb com alta de 1,22%.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário