Açúcar recua nesta 6ª em NY, mas fecha semana com alta acumulada de mais de 1%

Publicado em 21/01/2022 15:46 e atualizado em 21/01/2022 19:56 138 exibições
Disparada do petróleo na semana e possibilidade de atingir os US$ 100/barril deram suporte

Logotipo Notícias Agrícolas

Os contratos futuros do açúcar encerraram a sessão desta sexta-feira (21) com leves perdas nas bolsas de Nova York e Londres. Ainda assim, o acumulado na semana foi positivo. As oscilações do petróleo ao longo dos últimos dias dão suporte.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York caiu 0,16%, cotado a US$ 18,90 c/lb, com máxima de 19,11 c/lb e mínima de 18,68 c/lb. Em Londres, o primeiro vencimento recuou 0,37%, negociado a US$ 505,40 a tonelada.

Na semana, o primeiro vencimento do adoçante no terminal norte-americano saltou 1,29%.

Depois de reconquistar o patamar de US$ 19 c/lb ao longo desta semana acompanhando o financeiro, o mercado do açúcar perdeu forças nesta reta final de semana. Além disso, há atenção para a safra nas principais origens produtoras.

Apesar de subida ao longo das últimas semanas com temores sobre oferta e demanda firme, o petróleo chegou a recuar mais de 1% nesta sessão em realização de lucros ante os últimos dias e acompanhando dados dos estoques dos EUA.

"A fraqueza generalizada nos mercados financeiros levou alguns investidores a lucrar depois que o contrato de março subiu para uma alta de três semanas na quinta-feira", destacou a agência de notícias Reuters sobre o açúcar.

Flávio Gualter Inácio Inocêncio, diretor da Helios Advisory, projetou ao Notícias Agrícolas que os preços do petróleo Brent no cenário internacional devem saltar para até US$ 100 o barril no 1º semestre e já nas próximas semanas testar os US$ 90.

Nos fundamentos, também há pressão relacionada ao mercado do açúcar em meio dados positivos sobre a safra da Ásia que está sendo colhida, além da nova temporada de cana-de-açúcar que está em desenvolvimento no Centro-Sul do Brasil.

A Archer Consulting divulgou nesta quarta-feira que estima a moagem de cana-de-açúcar na safra 2022/23 do Centro-Sul do Brasil em 555 milhões de toneladas. Uma queda de 6,39% em relação ao ciclo de produção anterior impactado com o clima.

MERCADO INTERNO

Apesar de quedas pontuais na semana, os preços do açúcar seguem valorizados no mercado brasileiro. No último dia de negociação, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, saltou 0,39%, negociado a R$ 152,05 a saca de 50 kg.

Já nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar ficou cotado a R$ 153,65 a saca - estável, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração o preço FOB a US$ 19,65 c/lb com recuo de 0,74%.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário