HOME VÍDEOS NOTÍCIAS CARDS METEOROLOGIA FOTOS COMENTÁRIOS

USDA aumenta estoques de soja dos EUA e do mundo e reduz todos os números do milho

Publicado em 08/11/2019 14:23 e atualizado em 08/11/2019 15:45
4750 exibições

LOGO nalogo

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) manteve suas estimativas para a soja norte-americana praticamente inalteradas no boletim mensal de oferta e demanda divulgado nesta sexta-feira, 8 de novembro. O mercado, porém, esperava uma correção para baixo dos números. Para o milho, os números norte-americanos vieram todos menores. 

O relatório manteve as cotações da soja estáveis nas Bolsa de Chicago, já que não trouxe grandes novidades, ao passo em que motivou leves altas entre os futuros do milho. 

SOJA EUA

A produção foi mantida em 96,62 milhões de toneladas, a produtividade em 52,26 sacas por hectare, e a exceção foram os estoques finais. Ao contrário das expectativas, o USDA elevou os estoques para 12,93 milhões de toneladas, contra 12,52 milhões de outubro. 

Além disso, baixou o esmagamento norte-americano para 57,29 milhões de toneladas, enquanto no mês passado eram 57,7 milhões. 

SOJA MUNDO

A produção global de soja foi revisada para baixo e estimada em 336,56 milhões de toneladas, contra 338,97 milhões do boletim de outubro. Os estoques globais, por outro lado, subiram de 95,21 para 95,42 milhões de toneladas. 

Para o Brasil, a safra foi mantida nos 123 milhões de toneladas, mas os estoques subiram para 30,04 milhões de toneladas e as exportações caíram apra 76 milhões. Na Argentina, os estoques foram reduzidos para 25,89 milhões e as exportações subiram para 8,8 milhões. 

As importações da China foram mantidas em 85 milhões de toneladas. 

Soja Novembro - USDA

MILHO EUA 

Em contrapartida, todos os números do milho foram revisados para baixo no cenário norte-americano. O relatório reduziu a safra do cereal de 350,01 para 347,01 milhões de toneladas, com uma produtividade caindo de 176,16 para 174,69 sacas por hectare. 

Assim, os estoques finais dos EUA foram reduzidos de 49 para 48,52 milhões de toneladas. Em contrapartida, as exportações também caíram - de 48,26 para 46,99 milhões de toneladas - e o uso do cereal de 137,17 para 136,35 milhões de toneladas. 

MILHO MUNDO

A produção mundial de milho também caiu e ficou em 1.102,16 bilhão de toneladas, contra 1.104,01 bilhão do boletim anterior. Assim, os estoques finais globais passaram de 302,55 para 295,96 milhões de toneladas. 

A safra brasileira foi mantida em 101 milhões e a da Argentina em 50 milhões de toneladas, enquanto os estoques os estoques do Brasil caíram para 5,08 e os argentinos para 5,12 milhões de toneladas. Além disso, o USDA ainda elevou as exportações brasileiras de 34 para 36 milhões de toneladas. 

Milho novembro - USDA

Tags:
Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário