USDA deve trazer elevados estoques finais de soja e milho das safras atual e nova dos EUA

Publicado em 11/05/2020 17:40 e atualizado em 11/05/2020 20:08 608 exibições

LOGO nalogo

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz seu novo boletim mensal de oferta e demanda nesta terça-feira, 12 de maio, e as expectativas do mercado já apontam para maiores estoques de soja e milho no país. A demanda menor pelos produtos norte-americanos já tem inspirado outras correções para cima dos estoques dos EUA e dessa vez não deverá ser diferente. 

O reporte traz ainda estimativas para a safra 2020/21 dos EUA e o teor dos números também poderia mexer com o mercado de forma um pouco mais intensa do que o registrado nas últimas semanas. 

"Armado com uma pesquisa de plantio de março, o USDA está prestes a emitir uma nova rodada de estimativas de oferta e demanda, as quais serão comparadas com as estimativas comprometidas pelo coronavírus para grãos das safras atual e nova. As estimativas de preços dos grãos não deverão ser boas notícias para os produtores", acredita o analista de grãos líder do portal DTN The Progressive Farmer, Todd Hultmann. 

ESTOQUES FINAIS 2019/20

Para os estoques finais de milho norte-americanos, as expectativas do mercado variam entre 53,14 e 60,76 milhões de toneladas, com média de 56,52 milhões. Em abril, o número foi de 53,14 milhões de toneladas. 

As expectativas para os estoques finais de soja dos EUA têm média de 13,63 milhões de toneladas, em um intervalo que varia de 12,25 a 15,81 milhões de toneladas. No boletim do mês passado, os estoques foram reportados em 13,06 milhões de toneladas. 

Os estoques finais mundiais de milho são esperados com média de 307,5 milhões de toneladas, com os números variando entre 302 e 325 milhões de toneladas. Em abril, a estimativa foi de 303,2 milhões de toneladas. 

Já para a soja, a média das projeções é 100 milhões de toneladas, contra o número do mês passado de 100,5 milhões. As expectativas variam de 97,5 a 104 milhões de toneladas. 

PRODUÇÃO MUNDIAL 2019/20

O mercado espera a safra de milho da Argentina em 49,5 milhões de toneladas, contra 51 milhões do boletim de maio. Para o Brasil, a média estimada é de 99,2 milhões, contra 101 milhões do mês passado. 

No caso da soja, a média das expectativas para a produção brasileira é de 122,9 milhões de toneladas, enquanto em abril eram 117 milhões. Sobre a Argentina, a média esperada é de 51,1 milhões, contra 55,3 milhões do reporte de abril. 

SAFRA 2020/21

Produção dos EUA - A produção norte-americana de milho deverá ficar entre 346,02 e 405,41 milhões de toneladas, com média de 396,49 milhões de toneladas. Na temporada anterior, a colheita do cereal foi de 347,8 milhões de toneladas. Sobre a soja, as expectativas são de 96,83 a 116,81 milhões de toneladas, com média de 112,13 milhões de toneladas. Na safra 2019/20, a colheita da oleaginosa foi de 96,83 milhões de toneladas. 

Estoques finais EUA - Os estoques finais da safra 2020/21 de milho têm média esperada de 86,44 milhões de toneladas, com projeções entre 66,53 e 99,07 milhões de toneladas. Para a soja, a média esperada é de 12,3 milhões de toneladas, em um intervalo de 8,14 a 18,59 milhões de toneladas. 

  • Estoques finais mundo - Os estoques finais mundiais de milho da nova safra são esperados entre 297 e 365 milhões de toneladas, com média de 324 milhões de toneladas. A média esperada para os estoques finais de soja 2020/21 é de 104 milhões de toneladas, em um intervalo de 96,1 a 115 milhões de toneladas. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário