Soja & Milho: USDA reduz safras mundiais de soja e milho e aumenta demanda da China pelo cereal

Publicado em 10/11/2020 14:12 e atualizado em 10/11/2020 18:58 7458 exibições

LOGO nalogo

Confirmando as expectativas do mercado, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) corrigiu para baixo suas estimativas para a produção e os estoques finais norte-americanos de soja. 

A safra foi reduzida de 116,16 para 113,49 milhões de toneladas, com uma baixa da produtividade de 58,17 para 56,82 sacas por hectare. Os estoques foram estimados em 5,17 milhões de toneladas, contra 7,89 milhões do boletim anterior. 

As expectativas médias do mercado eram de, respectivamente, 115,96 milhões de toneladas, 57,83 sacas por hectare e 6,4 milhões de toneladas. 

SOJA MUNDO

O USDA corrigiu ainda sua estimativa para a safra mundial de soja 2020/21 de 368,5 para 362,64 milhões de toneladas. Os estoques finais globais, todavia, caíram apenas de 88,7 para 86,52 milhões de toneladas. 

A safra do Brasil foi mantida em 133 milhões de toneladas, porém, a da Argentina, revisada para menos, ficando em 51 milhões de toneladas, contra 53,5 milhões do boletim de outubro. Já as importações de soja da China ainda foram projetadas em 100 milhões de toneladas. 

Soja Novembro - USDA

MILHO EUA

Para o milho, as reduções também foram expressivas. A produção norte-americana caiu de 374 para 368,5 milhões de toneladas, com os estoques finais passando de 55 para 43,23 milhões de toneladas. Do mesmo modo, do lado da demanda, as exportações passaram de 59,06 para impressionantes 67,31 milhões de toneladas. 

MILHO MUNDO

Assim como na soja, a produção global de milho também foi estimada em um volume menor do que em outubro - 1.158,82 bilhão de toneladas - e ficou em 1.144,63 bilhão de toneladas. Os estoques finais do cereal, assim, passaram de 300,45 para 291,43 milhões de toneladas. 

No quadro mundial, o aumento expressivo estimado pelo USDA para as importações de milho da China chamam a atenção. A projeção do departamento americano passou de 7 milhões para 13 milhões de toneladas. 

A produção brasileira segue estimada em 110 milhões e a argentina em 50 milhões de toneladas. 

Milho USDA novembro

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Geraldo Emanuel Prizon Coromandel - MG

    Só faltou combinar com os russos (como disse Mané Garrincha)... a safrinha brasileira de 110 mmt..

    0
    • Geraldo Emanuel Prizon Coromandel - MG

      Ainda sobre o milho: no relatório do USDA as importações chinesas estão subestimadas em 13 mmt. Existe previsão que serão mais de 20 mmt. Assim, os estoques futuros poderão ser ainda mais apertados.

      0