Com argumentos equivocados, TV francesa tenta denegrir a imagem do agronegócio brasileiro

Publicado em 02/01/2020 17:32 e atualizado em 03/01/2020 12:19
4356 exibições
Reportagem veiculada na França faz novo ataque ao uso de defensivos agrícolas no Brasil
Ricardo Arioli - Engenheiro Agrônomo e Produtor de MT

Podcast

Entrevista com Ricardo Arioli - Engenheiro Agrônomo e Produtor de MT sobre a Imagem do agronegócio brasileiro

Download

LOGO nalogo

Recentemente, uma reportagem veiculada pelo canal 2 da França tem sido compartilhada nas redes sociais. A reportagem apresenta a utilização de insumos agrícolas no Brasil que são alvos de debate na Europa, como é o caso do glifosato. Desta forma, a reportagem tenta denegrir a imagem do agronegócio brasileiro com argumentos equivocados, já que em nenhum momento a reportagem apresenta alguma ilegalidade.

A Europa tem colocado em prática leis ambientais cada vez mais rigorosas, o que por sua vez tem atingido diretamente os produtores rurais de diversos países do continente. Isso tem gerado constantes protestos poor parte do setor, que teme perder competitividade e lucratividade.

>> Produtores rurais holandeses protestam contra imposições governamentais e rótulos negativos

>> Agricultores franceses fecham rodovias em protesto; Irlanda também tem manifestação

Veja a reportagem veiculada no canal francês:

 

Por: João Batista Olivi e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas

7 comentários

  • Rodrigo Domingues Franz Piratini - RS

    O que estes ongueiros querem é que o Brasil perca mercado. Nada mais, nada menos. Se o Brasil plantasse 50% do seu território, alimentaria 7 bilhões de pessoas por ano.... Isso quando não chamam, equivocadamente, a Amazônia de "pulmão do mundo" (a piada é essa).... Os agricultores brasileiros protegem a fauna e flora (somos líderes no respeito ao meio ambiente), e esta narrativa mentirosa que a mídia tradicional tenta aplicar, só convence quem desconhece a agricultura e pecuária... Esta turminha ai nunca pisou numa lavoura, não conhece as terras e estão apenas à serviço da desestabilização da potência que o Brasil pode e vai se tornar nos próximos anos. Doa a quem doer... (Precisamos renovar nossos políticos de 4 em 4 anos).

    4
    • Valdonir teixeira Criciúma - SC

      Uma pergunta de quem trabalha com gado: Quantas aplicações uma lavoura de soja exige por temporada? Estou cercado por lavouras, e o ate o gado se estressa com rasantes de aeronaves..

      0
  • Luiz Alfredo Viganó Marmeleiro - PR

    Não é só a mídia europeia que denigre a imagem do agronegócio brasileiro: Nossos jornalões e grupos de imprensa (como a principal emissora de TV) o fazem diuturnamente! Vocês tem de atentar pra linguagem sutil nas novelas, programas de auditório e de entrevistas de "especialistas", que a todo momento enxovalham a agropecuária quase como um sr. Scrooge do conto de Dickens..., somos os "capitalistas malvados" que exploram a natureza, o trabalhador, matam os índios e destroem a natureza!... Mas o setor tem muita culpa nisso, primeiro em nos vangloriar que "somos o único setor da economia que cresce", que não existe crise e tal, isso cria ressentimento e inveja! Sim, os mais primitivos instintos bem próximos do ódio! Ai entra o componente ideológico, onde o agro se confunde com o coronel atrasado e reacionário dos tempos da república velha. O que o "inteligentinho" da cidade conclui, que somos uns grosseirões que ficamos ricos destruindo o belo e puro interior do Brasil, e que os bonzinhos amantes de árvores da cidade tem de combater. Quanto à mídia estrangeira, ela se baseia nos jornalistas ideologizados daqui, do UOL, GloboNews , majoritariamente ecolunáticos, que ainda insistem em dar voz a uma Marina Silva. Além disso, tem muito interesse econômico pros trás da mídia, assim como das Ongs de "ecologistas", utilizando os "ativistas" ingênuos pra atingir objetivos escusos.

    1
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Sr. Viganó, concordo literalmente com você e dou graças a Deus que conseguimos enxergar a tempo o que ocorre no país. E além de uma imprensa corrupta existe ainda o problema da universidades, antros de corrupção e de disseminação de ideologias que são jogadas aos ouvidos do povo dia e noite.

      2
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Se o pessoal do campo parar, o pessoal de paleto' morre de fome----(Jair Bolsonaro)

      1
  • José Walter Meyer Tangará da Serra - MT

    Maldade na narrativa e a maior Fake News, 200 milhões de litros de pesticidas por ano para uma área de 240 mil ha em Lucas do Rio Verde!!!

    Dizer que somentes GMO resistem "aos" pesticidas??? Sem fundamentos.

    Leigos acabam por acreditar nestas falsas informações!

    Parabéns Ricardo e João.

    2
    • AGRO É BRUTO Cacoal - RO

      230 mil ha x 125 litros de calda x numero de aplicações durante o ano...

      0
    • Petter Zanotti Assis - SP

      É muita leviandade considerar a calda como volume total de pesticidas! Para não dizer desonestidade...

      0
  • EDMILSON JOSE ZABOTT PALOTINA - PR

    O Ricardo Arioli falou sobre as responsabilidades do nosso produtor com relação ao meio ambiente, tecnologias e potencialidades... só esqueceu de falar que os produtores rurais devolvem 94% das embalagens de agroquímicos enquanto que Alemanha , França etc... devolvem ou dão destinação correta das embalagens de agroquímicos em no máximo 77%. E isso é um grande avanço na proteção do meio ambiente .

    2
  • EDMILSON JOSE ZABOTT PALOTINA - PR

    Ari , assista ao vídeo e depois se tiver argumentos venha para a discussão.

    3
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP

    O que mais surpreende é a "inocência" dos produtores brasileiros ao permitir a entrada desses jornalistas/ativistas em suas propriedades... Nunca deveriam ter fornecido material algum sem um contrato estabelecendo que o conteudo só iria ao ar após aprovação de cada participante.

    2
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Os brasileiros precisam aprender a sabotar os produtos franceses ..

      4
    • Bruno Arns Cruz Alta - RS

      Produtor nenhum deveria deixar jornalista nenhum entrar na sua propriedade, nem para assuntos favoráveis e muito menos par assuntos desfavoráveis..., acreditem, já me dei mal para os dois lados...

      0
    • Telmo Heinen Formosa - GO

      Unico jeito que tem para eliminar falsas edições das entrevistas é informar ao repórter que você só dá entrevistas AO VIVO...!

      0
  • Emanuel Geraldo C. de Oliveira Imperatriz - MA

    Simples: parem de vender para os franceses!

    3
    • Alexandre Carvalho Venda Nova do Imigrante - ES

      A questão não é deixar de vender. A França sabe que não tem a mínima condição de competir com o Brasil na produção de alimentos e sua produção rural é altamente subsidiada, ao contrário do Brasil. Portanto, a coisa vai muito mais além e envolve muitos interesses. Aliás, todas essas notícias que lemos e/ou ouvimos e que são dadas de forma midiática, pode ter certeza que existe um grande interesse financeiro por trás. Nada é por acaso.

      0
    • Petter Zanotti Assis - SP

      Perfeito seu comentário Alexandre Carvalho! Percebam que a França subiu o tom em relação ao Brasil coincidentemente após a aprovação do acordo Mercosul/UE, pois será um dos países mais prejudicados com o acordo, em função da sua produção agrícola ineficiente e altamente subsidiada... É importante ainda ressaltar que ao contrário do que se afirma no vídeo, o Brasil é extremamente eficiente no uso de defensivos, pois temos um clima tropical que favorece o desenvolvimento de pragas e doenças durante todo ano, diferentemente dos países da Europa que contam com um inverno rigoroso para quebrar o ciclo de pragas e doenças. Para se ter uma ideia, de acordo com a FAO, o Brasil usa 0,28kg de defensivos para produzir 1 tonelada de alimento, enquanto a França gasta 0,26kg. Considerando que possuem um clima temperado que é desfavorável ao desenvolvimento de pragas e doenças, esse desempenho da França mostra claramente sua ineficiência no uso de defensivos, ao contrário do Brasil.

      0
    • Gilberto Rossetto Brianorte - MT

      Discordo do Ricardo Arioli quando fala: "os produtores franceses estão fazendo o papel deles". Ora, se exigem ética do produtor brasileiro, da mesma forma deveria ser exigido do produtor francês. Falar mentiras e caluniar é jogo sujo... Outra coisa que a FAMATO e APROSOJA deveriam fazer é pedir para o Governo Federal acabar com essa "Amazonia Legal" , outrora pode até ter beneficiado a região mas hoje só trás ônus e dissabores. Temos que acabar com os nossos próprios entraves, Amazonia é uma coisa, Mato Grosso, etc. são outra coisa. Aí criamos uma confusão de Bioma Amazonico com Amazonia Legal e querem que fora do Brasil alguém faça diferenciação. Então revogar a legislação da Amazonia Legal já é um bom começo. No mais o entrevistado está correto.

      2
    • ANTONIO LUIZ TREVISAN Matupa - MT

      Bem lembrado...Passou da hora de acabar com o conceito Amazônia Legal e tirar o Mato Grosso dessa confusão.. só traz problemas...

      2
    • Edinaldo Roberto Huntemann Rio do Sul - SC

      A França, em um curto espaço de tempo, nem será mais dos franceses. Mais uma geração de muçulmanos e suas várias esposas fazendo um filho atrás do outro (e os casais franceses com média de 0,8 filhos por casal), em poucas gerações terão mais muçulmanos na França que franceses e assim... adeus França.

      1