Frigoríficos em SP reduzem ritmo de compra na expectativa que em janeiro, @ do boi fique mais pressionada pelo aumento da oferta

Publicado em 19/12/2016 11:21 e atualizado em 19/12/2016 13:19
570 exibições
Aumento da oferta seria dado por animais que deixaram de ser confinados, descarte de fêmeas e demanda ainda fraca por carne
Confira a entrevista de Alex Santos Lopes - Analista da Scot Consultoria

Podcast

Frigoríficos em SP evitam novas aquisições de matéria prima na expectativa de que janeiro encontrarão cenário mais favorável para compras

Download

A 15 dias do início do próximo ano, as projeções indicam pouca alteração nos atuais preços de balcão. Com escalas confortáveis, os frigoríficos evitam realizar compras nas nessas ultimas semanas do ano e pressionam as cotações.

Conforme explica o analista da Scot Consultoria, Alex Santos Lopes, em São Paulo os negócios ocorrem entre R$ 149 a R$ 150/@, com pouca intenção de compra. "As indústrias não devem intensificar muito as compras nas próximas semanas, porque certamente entraremos um janeiro com uma virada de ciclo", explica.

Nos primeiros meses de 2017, o analista projeta um crescimento na oferta de boiadas, com a entrada dos animais de pasto e uma concentração de fêmeas nas escalas que não emprenharam na última estação de monta.

"E, temos um fator extra neste ano, onde provavelmente os animais que não foram para o confinamento - em função da baixa lucratividade de atividade - serão terminados no pasto", acrescenta Lopes.

Do lado da demanda, as vendas de carne bovina não evoluíram como esperado neste final de ano, e vem mantendo o cenário de estabilidade com eventuais pressões sobre a arroba. No atacado, o preço do boi casado de animais castrados está estável em R$ 9,64/kg, desde o fim de novembro.

Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário