Arroba do boi deve consolidar novo patamar de preços e seguir em alta nos próximos meses e ao longo do ano que vem

Publicado em 27/09/2019 13:19 e atualizado em 27/09/2019 17:05
2506 exibições
Demanda forte na exportação e consumo interno tradicionalmente em alta no último trimestre dão sustentação ao movimento de alta da @
Breno Oliveira Soares Maia - Corretor de commodities Socopa

Podcast

Entrevista com Breno Oliveira Soares Maia - Corretor de commodities Socopa sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

A tendência é que a arroba do boi gordo deve se consolidar em um novo patamar de preços com altas nos próximos meses até ao longo de 2020. Alguns frigoríficos No Mato Grosso do Sul deram férias coletivas para os funcionários em função da oferta restrita de animais disponíveis.

Segundo o Corretor de commodities Socopa, Breno Oliveira Soares Maia, os fundamentos do mercado estão dando uma projeção de alta para o médio prazo. “É possível observar esse cenário com os preços valorizados da reposição e as questões climáticas em que tivemos geadas nas regiões produtoras e comprometeu as pastagens”, comenta.

Há uma grande dificuldade em encontrar animais de pasto disponíveis para conseguir colocar no segundo giro do confinamento. Com a oferta restrita de animais, um grande frigorífico no Mato Grosso do Sul anunciou férias coletivas em três unidades. “Tem indústrias com escalas de dois dias úteis no estado o que reflete a uma escassez de animais”, diz.

A oferta de animais do confinamento não vai conseguir suprir essa demanda externa e alguns frigoríficos do estado de São Paulo já estão dobrando a capacidade de abate.  O analista acredita que terá uma diminuição de oferta nos próximos meses e um aumento significativo nas exportações em função do peste suína africana. “Esse é um cenário que jamais foi visto na história recente do mercado de proteína no mundo e o Brasil é o único país que pode suprir essa demanda”, ressalta. 

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário