Sindicatos do RS protestam contra "desconto do frio"; a cada 50 bois abatidos, frigorificos ficam com 1

Publicado em 13/12/2019 13:01 e atualizado em 14/12/2019 10:04
2790 exibições
Pecuaristas gauchosorganizam movimento contra a retirada ilegal por parte dos frigorificos de 2% do peso da carcaça, o chamado "desconto do frio"
Lauro Sagrilo - Diretor da Rural Jovem do Sindicato Rural de Santiago/RS

Podcast

Desconto por resfriamento de carcaças bovinas - Entrevista com Lauro Sagrilo - Diretor da Rural Jovem do Sindicato Rural de Sant

Download

LOGO nalogo

No estado do Rio Grande do Sul, sindicatos rurais e associações estão se mobilizando para o fim do desconto percentual de 2% por resfriamento das carcaças bovinas. As entidades alertam que esse desconto do frio é ilegal, já que existe uma normativa do MAPA. IN nº. 09/2004, de 04 de maio de 2004.  

De acordo com o Diretor da Rural Jovem do Sindicato Rural de Santiago/RS, Lauro Sagrilo, após a operação carne fraca a maioria dos sindicatos passaram a comprar o gado no rendimento. “A partir desse desconto, os produtores rurais começaram a sentir no bolso e que o pecuarista vende 100 animais, mas vai receber apenas por 98 cabeças por perdas de resfriamento”, comenta.

A instrução normativa n°9 de 2004 do MAPA que diz que o peso da carcaça deve ser realizado na temperatura ambiente/quente (ou seja, sem desconto percentual). “Esse desconto só ocorre no Rio Grande do Sul, na qual todos os outros estados pesam a carcaça quente. É preciso fazer novas normas e já estamos em contato com vários representantes na câmara dos deputados e no senado”, afirma.

Um exemplo na produção de carnes é o Uruguai que conta com um instituto que fiscaliza os rendimentos de carcaças. “Os rendimentos de carcaça de todos os frigoríficos são publicados, tendo em vista que a média de rendimento é de 55% para o boi gordo e no Rio Grande do Sul está em torno de 49% a 50%. Nós temos muito que evoluir”, relata.

O movimento conta com 21 Sindicatos Rurais de forma individual, 3 Regionais que representam outros 28 Sindicatos Rurais e a Associação Rural de Santa Maria. O sindicato rural já protocolou um oficio junto ao Ministério da Agricultura sobre esse desconto ilegal nos rendimentos.


Confira a lista dos Sindicatos Rurais do Rio Grande do Sul que estão participando do movimento:

• Sindicato Rural de Cachoeira do Sul;
• Sindicato Rural de Ijuí;
• Sindicato Rural de Panambi;
• Sindicato Rural de São Francisco de Assis;
• Sindicato Rural de Três de Maio;
• Sindicato Rural de Itacurubi;
• Sindicato Rural de Paim Filho;
• Sindicato Rural de Getúlio Vargas;
• Sindicato Rural de Santo Antônio das Missões;
• Associação Rural de Santa Maria;
• Sindicato Rural de Dom Pedrito;
• Sindicato Rural de Tapera e Selbach;
•Sindicato rural de Palmares do Sul
•Sindicato rural de Capivari do Sul 
•Sindicato Rural de Cidreira
•Sindicato Rural de Lavras do Sul
•Sindicato rural de Santa Vitória do Palmar
•Sindicato Rural de São Martinho da Serra
•Sindicato Rural de Santa Maria
•Sindicato Rural de Caçapava do Sul 
•Sindicato Rural de São José do Ouro
•Sindicato Rural de Alegrete
• Regional 9 (Sindicatos Rurais que integram esta regional: Arroio do Tigre, Candelária, Sobradinho, Venâncio Aires);
• Regional 4 (Sindicatos Rurais que integram esta regional:  André da Rocha, Bom Jesus, Cambará do Sul, Canela, Caxias do Sul, Esmeralda, Ipê, Lagoa Vermelha, Muitos Capões, São Francisco de Paula, Serra Gaúcha e Vacaria);
• Regional 3 (Sindicatos Rurais que integram esta regional: Ajuricaba, Catuípe, Condor, Cruz Alta, Fortaleza dos Valos, Ibirubá, Ijuí, Joia, Júlio de Castilhos, Panambi, Pejuçara, Santa Barbara do Sul e Tupanciretã)

Para saber mais detalhes do movimento pode entrar em contato através do e-mail e telefone:

[email protected]

(55) 3251-2122

Por: João Batista Olivi e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário