Com a expectativa da cotação retomar os R$ 200/@, pecuaristas de Goiânia/GO seguram os animais nos pastos

Publicado em 11/05/2020 13:33 e atualizado em 11/05/2020 16:11 2394 exibições
Renato Esperidião - Pecuarista
Atualmente, a arroba do boi comum está em torno de R$ 170,00 e o boi China está cotado a R$ 180,00/@. As condições climáticas já começaram a prejudicar a qualidade dos pastos e os pecuaristas devem manter os animais até o dia 10 de junho.

Podcast

Entrevista com Renato Esperidião - Pecuarista sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Na região de Goiânia/GO, os pecuaristas optaram por segurar os animais no pasto à espera de uma valorização da arroba nos próximos dias. A estimativa aponta que a cotação deve voltar aos patamares de R$ 200,00/@ em até dois meses em função da demanda externa aquecida.

De acordo com o pecuarista da localidade, Renato Esperidião, as condições climáticas começaram a afetar os pastos nos últimos dez dias. “Estamos com um ventinho frio que começa a atrapalhar o desenvolvimento dos animais. A expectativa é que vamos segurar os animais até o dia 10 de junho”, afirma.

Com o prolongamento das chuvas neste ano, muitos pecuaristas não fecharam os confinamentos no segundo semestre. “Eu vejo um cenário bem otimista em que o milho vai permanecer em um patamar bem aceitável e a tendência para a arroba nos próximos meses pode ser favorável após o fim a pandemia”, relata.  

A localidade conta com dois frigoríficos que são habilitados a exportar para a China, sendo que uma indústria é da Minerva está localizado no município de Palmeiras do Goiás, quase 80 km de Goiânia. Já a outra indústria próxima é da JBS, que fica na cidade de Senador Canedo, que está a 20km de Goiânia.

"Temos ofertas para o boi com padrão exportação de R$ 180,00/@ e o boi comum está cotado a R$ 170,00/@, mas o que tem me surpreendido é os valores pago pela a novilha. Está ocorrendo negócios até R$ 5,00 acima dos valores do boi comum e a fêmea se igualou aos preços do boi”, aponta.

A média diária das programações de abate está ao redor de uma semana, porém algumas indústrias de pequeno porte estão escalando animais de um dia para o outro. “Apesar dos valores estarem atrativos aos pecuaristas, o mercado está muito disputado”, conclui.

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário