Após a valorização da arroba nos últimos dias, pecuaristas precisam se planejar para garantir boas margens

Publicado em 12/11/2020 12:41 e atualizado em 12/11/2020 14:21 2748 exibições
Thiago Bernardino de Carvalho - Pesquisador do Cepea
Confinamento deve garantir uma rentabilidade ao pecuarista de 10% a 12% para o próximo ano

Podcast

Entrevista com Thiago Bernardino de Carvalho - Pesquisador do Cepea sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Os pecuaristas que investiram no confinamento neste ano só conseguiram garantir boas margens de lucros diante da valorização da arroba nos últimos dias. No entanto, os produtores precisam se planejar para o próximo ano, já que os preços do boi gordo em alta acabam puxando os valores da reposição e dos insumos.

Segundo o Pesquisador do Cepea, Thiago Bernardino de Carvalho, muitos pecuaristas apostaram no confinamento com a alimentação e a reposição mais elevadas. “Os produtores optaram por fechar confinamento já que tinham contratos para cumprir e apostando em uma arroba de R$ 230,00. Podemos afirmar que o pecuarista está tendo uma margem interessante neste ano”, destaca.

A expectativa para o próximo ano é que confinamento possa garantir uma rentabilidade de 10% a 12%. “No mercado futuro tem preços para a arroba a R$ 270,00 e o milho a R$ 67,00 por saca e pensando em uma reposição de R$ 3.900,00 podemos ter um retorno de 10% a 12% em um ano totalmente incerto”, afirma.

O pesquisador aponta que sempre que têm preços do boi gordo em alta as margens das indústrias ficam mais apertadas, principalmente os frigoríficos que atuam no mercado interno e não fazem a desossa. “Algumas indústrias podem recuar nas compras, mas também tem empresas que precisam cumprir contratos seja no mercado doméstico e externo”, comenta.

Leia Mais:

+ Negócios para o boi gordo chegam a R$ 300,00/@ em São Paulo, mas tiram frigoríficos das compras

+ Boi: com alta de quase 5% na parcial do mês, indicador ultrapassa R$ 290

+ Intenção de confinamento registra um aumento de 10,74% no MT, aponta IMEA

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário