Boi segue firme em SP, mas mercado pode ter encontrado um ponto de equilíbrio; desde o início do ano alta na @ chega a 4,8%

Publicado em 18/01/2021 12:59 e atualizado em 18/01/2021 14:09 2578 exibições
João Otávio Figueiredo - Analista Sênior DATAGRO
Oferta restrita e exportação em alta darão sustentação aos preços

Podcast

Entrevista com João Otávio Figueiredo - Analista Sênior DATAGRO sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

As cotações da arroba do boi gordo seguem sustentadas, mas a expectativa é que não registre novas valorizações nos preços no curto prazo já que o mercado pode ter encontrado um ponto de equilíbrio. A perspectiva é que os valores fiquem em torno de R$ 280,00/@ a R$ 290,00/@, sendo que do início do ano até o momento a arroba teve um ganho de 4,8%. 

De acordo com o Analista Sênior DATAGRO, João Otávio Figueiredo, os preços da arroba iniciaram a semana sustentados diante da oferta restrita de animais. “Apesar do patamar de preço ter se elevado da arroba, o volume de negociação está um pouco menor no mercado físico já que temos uma disponibilidade de gado pronto para o abate bem enxuta”, afirma. 

As programações de abate no estado de São Paulo estão em níveis bem curtos ao redor de 4,6 dias úteis. “As indústrias estão ofertando valores à vista para conseguirem preencher as escalas. Além disso, as exportações aquecidas na primeira semana de janeiro tem ajudado os frigoríficos a buscarem por matéria prima”, relata. 

A retomada das precipitações nas principais praças produtoras contribuíram para a qualidade dos pastos, mas a entrada de animais de safra deve demorar para entrar no mercado. “O ciclo pecuária está definindo as negociações e esse é o grande driver neste ano”, destaca. 

O analista ainda reforça que apesar da retirada do auxílio emergencial, a economia está retomando e algumas empresas já começaram a contratar. “Com a vacinação, as empresas ficam mais motivadas a contratar e a investir nas empresas. Esses impactos no setor de  carnes vão ser observados somente no segundo semestre do ano”, ressalta.

Tags:
Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário