Com compras cadenciadas, frigoríficos se planejam para atender a demanda na primeira quinzena do mês

Publicado em 26/02/2021 12:12 e atualizado em 27/02/2021 09:58 2062 exibições
Thayná Drugowick - Analista de mercado da Scot Consultoria
A tendência é que os preços para a arroba continuem firmes na primeira quinzena de março com a retomada das compras chinesas por carne bovina e oferta de gado limitada.

Podcast

Entrevista com Thayná Drugowick - Analista de mercado da Scot Consultoria sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, a analista de mercado da Scot Consultoria, Thayná Drugowick, ressalta que o mercado está trabalhando sem grandes movimentações nos últimos dias em função do ritmo lento da demanda interna e da oferta limitada de animais terminados. “Com a virada do mês, nós acreditamos que tenha uma melhoria no consumo de carne bovina. Para isso, os frigoríficos estão se preparando para atender a demanda da primeira quinzena do mês”, informou. 

No estado de São Paulo, as programações de abate atendem uma média de quatro dias úteis e a maioria das indústrias estão comprando compassadamente conforme vai saindo a carne. Atualmente, os preços para o boi gordo na praça paulista estão ao redor de R$ 297,50/@, a prazo e livre de impostos. 

Já os preços da carne bovina com osso no atacado registraram um recuo de 0,4% na última semana, enquanto os valores da carne no varejo tiveram uma alta de 0,8%. “A desvalorização nos preços do atacado foram puxados pelas as quedas nos cortes traseiros. Do lado varejista, o aumento nas cotações é reflexo de uma expectativa de melhor consumo na virada do mês”, aponta. 

Com a possibilidade do auxílio emergencial continuar, a expectativa é que o escoamento de carne bovina melhore no mercado doméstico. Outro fator que pode contribuir na demanda, é a retomada das compras chinesas de carne bovina após o feriado de ano novo lunar.  

Com relação a reposição, a analista destaca que os preços estão muito elevados no período do carnaval e deixou os pecuaristas fora das compras. “Com isso os preços tiveram uma cedida, mas nesta semana os valores registraram novas valorizações de 1,00% considerando todas as categorias pesquisadas pela a Scot Consultoria”, conclui.

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário