Café: Clima pode trazer volatilidade ao mercado, enquanto queda na produção da Colômbia pode pressionar os preços em NY

Publicado em 12/05/2020 15:57 1658 exibições
Fernando Maximiliano - Analista de Café – INTL FCStone
Expectativa é de que a colheita no Brasil aconteça sem maiores problemas nos próximos meses

Podcast

Entrevista com Fernando Maximiliano - Analista de Café – INTL FCStone sobre o Mercado do Café

Download

LOGO nalogo

 

O mercado futuro do café arábica voltou a cair na Bolsa de Nova York (ICE Future US) nesta terça-feira (12). Apesar das baixas de mais de 300 pontos, Fernando Maximiliano, da FC Stone destaca que as movimentações podem ser consideradas técnicas. "Foram fundos fazendo a liquidação de posições, não teve uma ligação com fundamentos", explica o analista. 

A pandemia do Coronavírus ainda pode impactar os mercados agrícolas, no entanto, o cenário é positivo para o café desde o início da pandemia. Comparado às demais commodities, os preços do café continuaram com bons preços e a tendência agora é que os preços apresentem volatilidade, sendo influenciado pelas questões de clima na colheita do café no Brasil - que já começou em importantes regiões, como sul o de Minas Gerais. "Existe uma preocupação que são as frentes frias, que pode estar impactando o mercado. E nós estamos em maio ainda, então esses novos eventos ao longo do inverno vai impactar bastante o cenário de café", destaca.

Fernando destacou ainda a produção do café colombiano, que teve queda de 28% na produção durante o mês de abril e baixa de 32% nas exportações. Segundo o analistas, a colheita no país concorrente foi diretamente afetada pela pandemia do Coronavírus - que impediu que trabalhadores externos chegassem até a Colômbia para trabalhar na colheita. Além disso, as medidas de isolamento adotada pelo país também dificultaram a logística do café colombiano. No Brasil, Fernando acredita que a colheita irá acontecer sem maiores problemas já que o governo considera a agricultura como atividade essencial. 

Veja a entrevista completa no vídeo acima

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário