HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Alerta para o milho: Novembro é o mês mais seco dos últimos 20 anos no RS e previsões preocupam para os próximos meses

Publicado em 25/11/2021 16:00 e atualizado em 25/11/2021 17:03 4056 exibições
Felippe Reis - Analista de Culturas da Geosys Brasil
Início de ciclo é muito desfavorável para o Sul do Brasil e Geosys alerta para queda no potencial produtivo da cultura

Podcast

Entrevista com Felippe Reis - Analista de Culturas da Geosys Brasil sobre a Seca no Rio Grande do Sul

Diferente do mês anterior, quando ocorreram bons volumes de chuvas na região Sul do país, principalmente no Paraná, em novembro o cenário mudou. Nesta primeira quinzena, a chuva acumulada no Rio Grande do Sul foi de apenas 47,1 mm, inferior à média de 136,8 mm no período. É o menor volume registrado em 20 anos, conforme relatório da Geosys Brasil.


A umidade do solo está baixa, similar ao patamar de 2020, ano com registro de perdas na produção de grãos em virtude da seca no estado. Pontualmente, no dia 16, o estado recebeu um bom volume de chuva, que deverá ajudar a elevar a umidade do solo no curto prazo, mas, mesmo assim, seguirá com índice abaixo da média.

No Paraná, ao contrário dos altos volumes de outubro, neste mês a chuva acumulada foi de 32,7mm, diante da média de 128,2mm no período. A umidade do solo ficou abaixo do índice e deverá seguir assim até o fim do mês.   Houve possibilidade de fortes chuvas no estado apenas entre os dias 18 e 19, o que pode não ser suficiente para as lavouras de verão.

Milho seco
As fotos foram enviadas por Marcos Fridrich 
 na região de Ajuricaba/RS


O dado apurado pelo trabalho de sensoriamento remoto da Geosys Brasil considerou informações do Australian Bureau of Meteorology, que indicou a possibilidade da baixa precipitação no Rio Grande do Sul como consequência do fenômeno La Niña, que poderá durar até o fim do verão.

Em São Paulo, a chuva registrada também foi abaixo da média na primeira quinzena de novembro, mas nos próximos quinze dias devem ocorrer volumes entre 70,5 e 98,4mm, elevando a umidade do solo e melhorando as condições das lavouras de soja e milho do estado.

Na contramão da seca da região Sul, o Centro-Oeste recebeu chuvas acima da média em novembro. Goiás e Mato Grosso estão com umidade do solo acima da média. No Mato Grosso, até o momento, o volume atingiu 165,7 mm, quase o dobro em comparação com o mesmo período de 2020, de 86,4 mm.

No Mato Grosso do Sul o volume foi um pouco menor na primeira quinzena do mês e houve ligeira queda da umidade do solo, mas a previsão indica volumes de chuva de 50mm a 86mm nos próximos 15 dias.  Isso deverá ser suficiente para colaborar com a recuperação da umidade do solo e atender as exigências de água das lavouras de grãos no curto prazo.

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • Fabricio Mundim Mirassol D'Oeste

    Já tao com as conversas de novo??? Fazendo terrorismo que vai quebrar a safra e faltar milho e soja??.

    Ano passado foi a mesma coisa.

    Nego pedia 85,00 milho pra pegar na roça aqui no MT (safrinha 2021) se quisesse.

    Agora tao tudo doido oferecendo a 68 pra pegar no armazém e ninguem interessando...kkk.

    4