DA REDAÇÃO: Vetos ao Código Florestal afetam produção de arroz em várzeas no RS

Publicado em 01/06/2012 14:14 e atualizado em 01/06/2012 17:03 597 exibições
Código Florestal: emendas editadas pela FPA serão apresentadas ao Congresso na próxima segunda-feira. Parlamentares tentam solucionar gargalos após a sanção presidencial, assim como para a orizicultura em beira de rio no sul do Brasil.
Vetos da presidente Dilma Rousseff preocupam produtores no Rio Grande do Sul. Lavouras de arroz do Estado datam do início de 1900 e hoje produzem cerca de 60% do grão brasileiro.

“Nossas florestas estão muito bem preservadas e não há necessidade de ampliar em detrimento das áreas de arroz”, afirma o vice-presidente da Farsul, Gedeão Silveira Pereira.

Emendas da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) serão apresentadas nesta segunda-feira e devem contemplar orizicultores do sul brasileiro. 

Por:
Kellen Severo e Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Roberto Carlos Maurer Almirante Tamandaré do Sul - RS

    É inaceitável: Caros amigos Gedeião e Carlos Esperoto ambos representantes legais de toda agricultura gaucha, vamos usar um pouco a inteligência,vão se unir com as federações de Santa Catarina e chamar o Senador Luiz Henrique e mostrar a ele oque ele já sabe e impunhando argumentos e fatos,pois o Brasil vai importar arroz de outros países e aniquilará a produção nacional. Grandiosos representantes da farsul paremos uma vez de se portar como MERDAS e vamos se portar como gente que trabalha e honra as próprias calças que veste sigamos o ex. da entidade A mesa Agropecuaria de Buenos Aires da Argentina que vai parar a comercialização por 7 dias. Aqui RS gente já lutou e morreu para defender as injustiças, vamos senhores representantes da Farsul conclamem a gauchada e vamos parar o estado pelo menos um dia.Não vamos no curvarmos a ex. de dois gauchos,dois ministros,duas bestas que se escondem, se furtam do direito perogativo de nos fazer representar,para asegurar-se num cargo de passagem mas que ficará na história e nas costas dos agricultores. ISTO É TUDO OQUE NÃO PRECISAMOS.

    0