DA REDAÇÃO: Clima adverso nos EUA determina preços altos na Bolsa de Chicago

Publicado em 25/06/2012 17:31 e atualizado em 25/06/2012 18:44 896 exibições
Soja: mercado exagera na dose e fundos de investimentos fazem soja subir mais de 40 pontos em dia de mau humor no financeiro e números ruins para as exportações americanas. O motivo, clima ruim para as lavouras nos EUA.
O mercado de soja subiu mais de 40 pontos e encerrou esta segunda-feira (25) em alta na Bolsa de Chicago. As cotações de milho bateram o limite com alta de 40 pontos nos principais vencimentos, e o trigo também teve altas expressivas.

De acordo com o analista da New Edge, Daniel D’Avila, o principal fundamento que contribui para esse cenário positivo, foi o clima seco e quente no meio oeste norte-americano. A cultura do milho, que está na fase de polinização, é a mais prejudicada no momento pelo clima seco. Já a cultura da oleaginosa deverá ser afetada em agosto.

Outro fundamento que também contribui para essa alta no mercado foram os fundos de investimentos, que na manhã de hoje, estima-se que tenham comprado de 16 a 18 mil contratos de milho e entre 12 e 14 mil contratos de soja. 

“Os fundos de investimento apareceram ignorando a macroeconomia, que trabalha em baixa. E essas compras entram no mercado e eleva os preços dessa maneira”, explicou o analista.

Ainda de acordo com D’Avila, os produtores devem ficar atentos e fazer uma média e vender um pouco da oleaginosa. “Acho que vale a pena vender alguma coisa, não esperem tentar acertar o máximo do mercado, pois nem sempre isso acontece e o produtor pode ter prejuízo”, finalizou o analista.
Por:
Aleksander Horta/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário