DA REDAÇÃO: Até entrada da safra nova nos EUA, preços da soja devem se manter voláteis

Publicado em 26/07/2013 13:43 e atualizado em 26/07/2013 16:15
681 exibições
Grãos: Situação ainda é bem apertada no mercado interno norte-americano. Prêmios elevados pagos aos produtores dos EUA incentivaram a comercialização imediata, o que refletiu nos preços da Bolsa de Chicago. Analista lembra que, no entanto, há poucos estoques e aponta para um período de bastante volatilidade, principalmente para os contratos da safra velha.

Nesta semana, as cotações da soja na Bolsa de Chicago tiveram quedas acentuadas devido a um grande prêmio que incentivou os produtores a comercializar imediatamente.

No entanto, o analista de mercado, Stefan Tomkiw, acredita que esse movimento de baixa foi exagerado e os preços poderão ter um repique, já que os estoques de safra velha nos EUA ainda são apertados e até a entrada da nova safra o mercado deve se comportar de forma volátil.

Os fundos de investimentos ainda carregam uma posição comprada relativamente grande e aguardam a consolidação das previsões climáticas para o mês de agosto para tomar uma decisão concreta em reduzir essas posições compradas ou não.

Segundo Stefan, as previsões são de clima favorável para a primeira quinzena de agosto e, se isso de confirmar, os gestores de fundo entrarão reduzindo as posições compradas: “A partir da definição do clima, o mercado entra em um período de queda em agosto e em setembro entra em um pequeno repique para cima porque o potencial produtivo da nova safra começa a se consolidar”.

Já para os preços futuros da safra nova em Chicago, Stefan afirma que analisando todos os componentes e a tendência histórica, se a safra dos EUA permanecer em condições normais e houver uma perspectiva positiva para a safra brasileira, os preços deverão ficar em torno de US$ 11,00/bushel.

Milho: De acordo com o analista de mercado, o nível de oferta mundial nesta safra é significantemente maior do que o mercado vem trabalhando nos últimos anos e com a consolidação dessas perspectivas positivas, os preços deverão ceder, chegando a US$ 4,00/bushel no contrato dezembro para a safra nova norte-americana.

Por: Kellen Severo e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário