No Paraná, plantio da 1ª safra de feijão chega a 79% e cerca de 92% das lavouras apresentam boas condições

Publicado em 24/10/2016 09:13 469 exibições
Área destinada ao cultivo do grão registra incremento de 7% nesta temporada. Safra deve ficar próxima de 370 mil toneladas, aumento de 26% em relação ao ano anterior. Preços da saca recuaram de R$ 339,00, observado no final de setembro, para R$ 213,00 a saca. No estado, custo médio por saca é de R$ 70,00.

No Paraná, maior estado produtor de feijão, o plantio da primeira safra já está completo em 79% da área estimada para essa temporada. A área cultivada com o grão deve registrar um incremento de 7%, totalizando 198 mil hectares semeados. Já a safra está projetada em 370 mil toneladas, 26% a mais do que o colhido em 2015. E, diante do clima favorável até o momento, cerca de 92% das lavouras apresentam boas condições.

“Tivemos uma apreensão no início de outubro com as temperaturas mais elevadas, porém, as plantações apresentam boas condições”, destaca Carlos Alberto Salvador, engenheiro agrônomo do Deral (Departamento de Economia Rural). A perspectiva é que os trabalhos nos campos sejam finalizados até a 1ª semana de novembro, já a colheita deve ter início no mês de dezembro.

Preços

A saca do feijão cores fechou o mês de setembro a R$ 339,00 no estado, valor bem acima do valor mínimo fixado pelo governo, de R$ 78,00 a saca. Porém, as cotações cederam e, atualmente, a saca do grão é cotada a R$ 213,00, uma diferença de 36% em comparação com o valor praticado anteriormente.

“O mercado caminha para um ajustamento depois das recentes altas. No estado, pagamos entre R$ 10,00 até R$ 12,00 pelo quilo do produto no varejo. Também estamos entrando em um momento de clima mais quente, quando normalmente cai o consumo. E a perspectiva é que a produção brasileira fique 19% acima do registrado no ano passado, quando as lavouras foram afetadas pelo El Niño”, pondera Salvador.

Custos de produção

Mesmo com o recuo nos preços, o engenheiro agrônomo ainda reforça que, os valores cobrem os custos de produção. “Temos um custo variável de R$ 70,00 por saca de 60 kg e um custo total de R$ 105,00 por saca. Se o produtor conseguir uma boa produtividade poderá ter uma margem positiva com essa temporada”, completa.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário