Demanda enfraquece e preços dos ovos recuam na segunda quinzena do mês. Produtores buscam adequar oferta para evitar nova queda

Publicado em 25/08/2016 13:13
241 exibições
Em Bastos, interior de São Paulo, cotações recuam mais de 3% em uma semana e produtores ficam em alerta por causa do elevado custo de produção

Desde a última semana, as cotações dos ovos, que se encontravam estáveis, vêm recuando. Segundo Regina Rodrigues, pesquisadora do Cepea, os preços sofrem pressão por conta da semana, que está desaquecida neste período.

Em Bastos (SP), o preço do ovo extra branco fechou em R$87,92 (para caixa de 30 dúzias) na última quarta-feira, um recuo de 2,8% em relação à última semana. Para o ovo extra vermelho, este recuo foi de 3%, com o preço a R$93,65.

Já em São Paulo (SP), onde o preço inclui o frete, o extra branco fechou em R$93,64, recuuo de 3,23% em relação à última semana e o extra vermelho, em R$99,01, recuo de 3,4%.

De acordo com a pesquisadora, há uma expectativa por parte dos produtores de que a chegada da primavera, com dias mais longos, podem trazer uma tendência de produção um pouco maior. Para equilibrar a oferta, muitos também optam pela rotação de poedeiras.

É necessário também que o produtor tenha atenção e observe o mercado de compra de insumos. “Do começo do ano para cá, o produtor enfrenta a dificuldade tanto na compra como no preço dos insumos. Equilibrar com a oferta e os descartes é uma das alternativas”, destaca Regina.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário