Mercado já sente o desabastecimento de pinhão com expectativa de queda de 60% da safra do RS

Publicado em 24/04/2019 11:13 e atualizado em 24/04/2019 12:43
3028 exibições
A colheita no estado começou em 15 de abril e a safra está sentido os reflexos de duas fortes geadas em 2017. Com isso, produção que foi de 800 toneladas em 2018 deve ficar torno de 320 toneladas e os preços saltaram de R$ 3,00 para R$ 10,00.
Ilvandro Barreto de Melo - Engenheiro Agrônomo da Emater/RS

Podcast

Entrevista com Ilvandro Barreto de Melo - Engenheiro Agrônomo da Emater/RS sobre o Acompanhamento de Safra do Pinhão

Download

LOGO nalogo

A colheita da safra de pinhão no Rio Grande do Sul começou oficialmente no dia 15 de abril e as perspectivas de produção estão 60% menores do que o registrado no ano passado. Com isso, a produção que costuma ser de 800 toneladas deve ficar próxima das 320 toneladas.

Segundo Ilvandro Barreto de Melo, engenheiro agrônomo da Emater/RS, o ciclo de desenvolvimento do pinhão leva cerca de dois anos e meio e essa queda drástica na produção em 2019 é reflexo de duas fortes geadas e um período de 25 dias sem chuvas que atingiram o estado gaúcho em 2017.

O reflexo dessa queda começa a ser sentido no mercado, que já registra desabastecimento do pinhão. Além disso, os preços de venda que costumam girar próximos de R$ 3,00 o quilo, já chegam na casa dos R$ 10,00 por quilo.

De acordo com Melo, em 2013 também foi registrado uma frustação nesse patamar na safra do pinhão no Rio Grande do Sul, mas naquela ocasião as produções do Paraná e Santa Catarina, que nesse ano também registram quedas na produção, conseguiram suprir a necessidade do mercado.

Confira a entrevista completa como o engenheiro agrônomo da Emater/RS no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário