ABRAMILHO espera grande produção para safrinha e aconselha produtor buscar vendas antecipadas

Publicado em 23/04/2019 11:00 e atualizado em 23/04/2019 15:24
1197 exibições
Tendência de queda nos preços com a chegada de alta oferta de milho preocupa o setor, que ampliou as vendas antecipadas para buscar melhores preços. Associação trabalha também pela abertura de novos mercados e para o início da produção de etanol de milho em São Paulo.
Sérgio Bortolozzo - Presidente ABRAMILHO

Podcast

Entrevista com Sérgio Bortolozzo - Presidente ABRAMILHO sobre o Acompanhamento Safra Milho

Download

LOGO nalogo

As expectativas para a safrinha de milho estão altas e o Brasil deve registrar alta produtividade do cereal que está atualmente em desenvolvimento nas lavouras, conforme aponta Sérgio Bortolozzo, presidente da ABRAMILHO (Associação Brasileira dos Produtores de Milho).

“Nós tivemos as condições climáticas muito favoráveis até o momento, em especial o Centro-Oeste que plantou bem e o Nordeste que tem uma safrinha muito promissora. A previsão é de que vamos ter uma safrinha boa, esse é o sentimento geral. Claro que precisamos de mais um tempo para que ela se confirme”, diz Bortolozzo.

Com isso, as preocupações ficam por conta do mercado, que deve apontar queda nos preços de venda do milho com o decorrer da safra e os inícios das colheitas, uma vez que a oferta do cereal promete ser grande. Para tentar escapar dessa tendência, a ABRAMILHO aconselhou aos produtores que buscassem aumentar suas vendas antecipadas para tentar conseguir níveis de preços mais atrativos.

Outra ação da Associação é na tentativa de abrir novos mercados e oportunidades de vendas para os produtores brasileiros. De acordo com o presidente da ABRAMILHO, estão em curso conversas com o governador de São Paulo, João Dória, para que o estado paulista inicie a produção de etanol de milho brasileiro.

Confira a entrevista completa com o presidente da ABRAMILHO no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • WELLISTON FRANK TEIXEIRA DOUTOR CAMARGO - PR

    Noroeste do Paraná sofre com a falta de chuvas e o milho safrinha já contabiliza perdas significativas e irreversíveis..., em muitas áreas calcula-se perdas acima de 30%.

    1