Unem projeta crescimento do etanol de milho no Brasil para ir de 5 até 20% da participação no biocombustível nacional

Publicado em 22/10/2019 15:40 e atualizado em 22/10/2019 20:19
1413 exibições
Expansão deve ocorrer em 10 anos com construção de novas usinas
Guilherme Nolasco - Presidente da Unem

Podcast

Entrevista com Guilherme Nolasco - Presidente da Unem sobre o Etanol de Milho

Download

LOGO nalogo

O mercado do etanol de milho no Brasil vem crescendo nos últimos anos e deve seguir nesta toada de expansão, de acordo com a visão da Unem (União Nacional do Etanol de Milho). Os dados da entidade dão conta de que a produção deste tipo de bicombustível em Mato Grosso cresceu 66% no último ano e hoje já corresponde à 1,4 bilhão de litros no país.

Segundo o presidente da Unem, Guilherme Nolasco, os dados de projeção apontam que essa produção deva chegar aos 2 bilhões de litros ainda em 2020 e crescer dos atuais 5% de representatividade no total de bicombustíveis brasileiros para 20% em até 10 anos.

Para sustentar este crescimento, diversas novas usinas de produção de etanol de milho estão em processo de implementação. Serão cinco novas plantas em Mato Grosso até 2021 e uma em Roraima, além de alguns projetos se desenhando para Goiás.

Para Nolasco, nem mesmo o aumento recorde nas exportações brasileiras de milho e a possibilidade de problemas para a segunda safra de milho 2020, após o atraso no plantio da soja, abalam o otimismo do setor, uma vez que a liderança acredita na oferta abundante do cereal para atender toda a demanda e na valorização dos preços aos produtores.

Confira a entrevista completa com o presidente da Unem no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário