Com metade da safra colhida, Iguatemi/MS registra quebra de 35% e produtividade entre 41/45 sacas

Publicado em 22/02/2019 11:31 e atualizado em 22/02/2019 16:36
519 exibições
Colheita no município deve avançar até meados de março e produtores se preocupam em fechar as contas nesta safra. Cerca de 80% da produção já foi negociada antecipadamente e o restante aguarda uma melhora nos preços.
Márcio Margatto Nunes - Presidente do Sindicato Rural de Iguatemi

Podcast

Entrevista com Márcio Margatto Nunes - Presidente do Sindicato Rural de Iguatemi sobre o Acompanhamento Safra de Soja e Milho

Download

LOGO nalogo

O Sul do Mato Grosso do Sul foi a região do estado que mais sofreu com as condições climáticas adversas durante o ciclo da safra 2018/19 de soja. Até o momento, o município registra entre 40/50% do total de área já colhida e a produtividade média aponta queda de 35% com relação ao ano passado, no patamar das 41/45 sacas por hectare.

“Nós tivemos chuvas bem esparsas com regiões que tiveram uma vantagem maior e outras menores. Nós temos uma quebra de safra que não é só no município de Iguatemi, mas geral na região. Como faltou chuva no momento em que a soja mais precisava, todo mundo já estava esperando esse prejuízo”, diz Márcio Margatto Nunes, presidente do Sindicato Rural de Iguatemi/MS.

Os produtores de Iguatemi já negociaram 80% da safra de maneira antecipada e, os 20% restantes, aguardam as movimentações do mercado na expectativa de que os preços aumentam para negociar e tentar diminuir os prejuízos dessa safra.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário