Sem China, prêmios da soja no Brasil recuam 15 centavos em duas semanas. Custo do frete segue pressionando renda do produtor

Publicado em 17/07/2019 17:32 e atualizado em 17/07/2019 19:06
2949 exibições
Demanda chinesa por soja diminui com PSA reduzindo em 26% o plantel de suínos naquele país
Mário Mariano Moraes Júnior - Analista da Novo Rumo Corretora

Podcast

Entrevista com Mário Mariano Moraes Júnior - Analista da Novo Rumo Corretora sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

​Em acompanhamento da safra de soja, o jornalista Aleksander Horta entrevistou Mário Mariano Moraes Júnior, analista da Novo Rumo Corretora, que comentou sobre as recentes baixas nos preços da oleaginosa.

Confira: Soja volta a recuar e acumula terceira sessão consecutiva de baixa em Chicago nesta 4ª

>> Soja: Atraso das lavouras nos EUA, câmbio e frete travam vendas da safra nova do BR

Segundo análise feita por ele, o recuo se deve a falta de previsão para o acordo entre os Estados Unidos e a China, o que tem limitado a compra de soja. Outro fator citado pelo analista é a evolução da melhora da safra americana, conforme recente relatório publicado pelo USDA.

Saiba mais: USDA surpreende e eleva índice de soja e milho em boas condições nos EUA em 1%

A China também vem diminuindo suas importações, sendo que em Junho o país importou 6,6 milhões de toneladas de soja, número 11% menor que Maio. Isso se deve a redução de 26% da população de suínos no país, devido a peste suína africana.

Leia também: Cargill fecha fábricas de ração na China em meio a surtos de peste suína pelo país

Mario Mariano diz ainda que com relação à demanda de curto prazo, estudos atuais indicam que o potencial de compra da China estaria entre 80 e 85 milhões de toneladas de soja. Desse montante o Brasil já embarcou 40 milhões de toneladas, enquanto que Estados Unidos e outros países somam embarques no valor de cerca de 28 milhões de toneladas para o país. Dessa forma, ele entende que não há demanda aquecida para o curto prazo.

Para o mercado interno, o maior entrave está nos valores de tabela para os fretes pagos pelos produtores rurais. Com o início da colheita do milho, os preços do transporte aumentaram, principalmente no Centro-Oeste. Esse valor deve diminuir nos próximos 20 a 30 dias, repassando ao produtor maior ganho nas vendas.

Acompanhe: Fethab Milho em MT eleva em 78% despesa do produtor com impostos

Por: Aleksander Horta e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário