Pará registra pior safra de soja dos últimos 20 anos após problemas climáticos e logísticos

Publicado em 21/08/2019 14:42 e atualizado em 21/08/2019 15:56
2630 exibições
Produtividade média ficou em 45 sacas por hectare, com algumas áreas registrando menos do que 35. Excesso de chuvas durante a safra e dificuldades de escoamento da produção com estradas interditadas e a queda da ponte sobre o Rio Moju também prejudicaram os produtores
Vanderlei Silva Ataídes - Presidente Aprosoja Pará

Podcast

Acompanhamento de Safra da Soja - Entrevista com Vanderlei Silva Ataídes - Presidente Aprosoja Pará

Download

LOGO nalogo

O Pará registrou a pior safra dos últimos vinte anos após os produtores enfrentarem muitos problemas climáticos e de logísticas na região. Segundo Vanderlei Silva Ataídes, presidente da Aprojosa Pará, a produtividade da safra 2018/2019 teve uma média de 45 sacas por hectares, com algumas áreas registrando menos do que 35.

Entre os problemas enfrentados durante o período, os produtores enfrentaram excesso de chuva, estradas interditadas, além da queda da ponte no rio Moju – principal ligação até o porto. Os resultados da produtividade ficaram muito abaixo das expectativas, afetando diretamente o bolso do produtor.

Ponte no Pará desaba sobre rio, bombeiros buscam vítimas

A expectativa é que o problema com a ponte sobre o rio Moju seja resolvido já para a próxima safra.  Sem a ponte, o valor do frete para os produtores da região teve um aumento de pelo menos 50%. “As obras já estão rodando, está tendo uma travessia de balsa que o Governo do Estado programou. Está um pouco lento, muita dificuldade, mas a ponte está sendo construída. A gente espera que na próxima safra a ponte já esteja pronta”, comenta.

Reconstrução de ponte no Pará custará R$ 113 milhões

O presidente da Aprosoja acredita que muitos produtores devem adiar os investimentos para a safra 2019/2020. Segundo ele, o próximo passo é conseguir um crédito para conseguir comprar insumos e produzir a nova safra. Normalmente o plantio na região começa a ser feito em dezembro, entrretanto o presidente não afirma se será realmente possível o plantio nesta data diante de tantos problemas.

Viagem aos Estados Unidos

Vanderlei participou de uma viagem para os Estados Unidos, junto com outros representantes da Aprojosa. Para ele, antes mesmo de pousar em Chicago já é possível notar as diferenças entre os dois países. “O americano hoje não suja nem o pneu da sua caminhonete para chegar na sua lavoura, isso já gera um impacto no brasileiro. Bem diferente do nosso cenário atual, da nossa dificuldade de logística aqui”, comenta.

Durante a visita o presidente teve a oportunidade de conhecer as lavouras e visitar os produtores locais, além de poder acompanhar a safra americana que passa por um cenário diferente dos outros anos, por conta das fortes chuvas que atingiram as regiões. 

Veja também: 

Aprosoja está nos EUA e vê que perspectiva do produtor americano é diferente da do USDA

Comitiva brasileira segue nos EUA e presidente da Aprosoja GO comenta diferenças e semelhanças entre as agriculturas

 

                              

 

Por: Guilherme Dorigatti e Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário