Soja fecha com leves altas em Chicago diante dos poucos detalhes conhecidos do acordo firmado entre China e EUA

Publicado em 13/12/2019 17:11
Luiz Fernando Gutierrez Roque - Analista da Consultoria Safras & Mercado
Para analista da Safras & Mercado, produtor brasileiro deve seguir no mercado, aproveitando bons preços ofertados para a safra nova. Mercado internacional assume novo tom positivo diante da notícia do acerto entre chineses e americanos.

Podcast

Fechamento de Mercado da Soja - Entrevista com Luiz Fernando Gutierrez Roque - Analista da Consultoria Safras & Mercado

Download

LOGO nalogo

Nesta sexta-feira, o mercado da soja fechou com altas entre 8 a 9 pontos, mas ao longo do dia chegou a testar 15 pontos de ganho. Dessa forma, os preços no contrato mais próximo, o de janeiro/20, volta ao patamar dos US$ 9. O reaquecimento do mercado vem após China e estados unidos anunciarem um consenso para a "Fase 1" do acordo comercial entre os dois países.

Como os detalhes do acordo ainda não estão claros, as altas não foram tão expressivas quanto poderiam. Com a definição dos detalhes, o mercado tende a se firmar no patamar dos US$ 9 e alavancar novos patamares, conforme as condições forem se confirmando, principalmente em compras.

Para o produtor rural brasileiro, esse é um momento de cautela. Com a amenização da guerra comercial, a demanda chinesa pode buscar mais soja americana, o que fará com que os prêmios caiam no Brasil. Porém, de acordo com Luiz Fetnando Gutierrez Roque, analista da Safras & Mercado, esse movimento não significa que o país irá parar de comprar soja brasileira.

 

Por:
Carla Mendes e Ericson Cunha
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário