Proposta busca elevar oferta de CBios por parte dos fabricantes de biocombustíveis a partir de grãos

Publicado em 04/03/2021 16:29 e atualizado em 04/03/2021 18:18 794 exibições
Aurélio Amaral - Sócio na RSA Adovogados e ex-diretor ANP
Para ex-diretor da ANP que participou da elaboração do RenovaBio, ação beneficiaria todos os elos da cadeia produtiva, apesar de alguns empecilhos para concretização da meta. Atualmente, fabricantes enfrentam dificuldade para certificarem produção dentro do programa

Podcast

Entrevista com Aurélio Amaral - Sócio na RSA Adovogados e ex-diretor ANP sobre oAumento da oferta de CBios do biodiesel e etanol

Download

 

LOGO nalogo

Os produtores de biocombustíveis a partir de grãos podem conseguir maior oferta de Créditos de Descarbonização (CBios) através de uma proposta levantada por Aurélio Amaral, sócio da RSA Advogados e ex-diretor ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), e o sócio-fundador da Green Domus, Felipe Bottini.

“Como tínhamos um prazo muito curto para colocar o programa de pé e uma necessidade de cumprir os prazos estabelecidos na lei, a gente não conseguiu ao mesmo tempo capturar todas as minúcias de todos os setores de uma forma que tivesse uma ferramenta que fizesse a leitura de tudo isso”, explicou Amaral em entrevista ao Notícias Agrícolas.

Segundo o especialista, diferente da cana-de-açúcar, a cadeia de grãos tem diversos produtores que atuam de forma individual e, alguns, até tem temores em abrir suas informações de fornecedores, segundo o ex-diretor da ANP. Diante dessas e outras dificuldades, os produtores perdem de 30% a 40% da sua capacidade de emissão de CBios.

“Estamos conversando com alguns produtores, em especial de biodiesel, para apresentar com o consentimento deles uma proposta para o comitê RenovaBio com uma sugestão técnica”, pontua Amaral.

Com novos fornecedores dentro do programa federal, o setor de biocombustíveis pode ter mais recursos, maior emissão de CBios e o resgate de uma fragilidade perdida na regulamentação. “É uma proposta que todos ganham. O programa, que terá mais CBios, ganham os produtores que terão maior captura de valor e a sociedade que terá maior uso de biocombustível”.

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário