Fala Produtor - Mensagem

  • RODRIGO POLO PIRES BALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC 12/07/2018 07:32

    Infelizmente o pessoal da Aprosoja, entidade que orbita em torno da FPA ( e só isso já é um desabono, pois a função representativa deve ser em fiscalizar os poderes constituídos), eles ainda não entenderam a situação ou possuem interesses inconfessáveis em fazer de conta que não entendem. No Brasil não existe livre mercado, tudo é regulado pelo governo, e o setor agropecuário em particular é um dos mais regulados por legislação absurda, com clara intenção de submeter todo o setor aos interesses políticos da turma. Aquilo que devia ser utilizado como força politica - a paralisação dos caminhoneiros, como forma de pressão para mudanças mais profundas no sistema tributário brasileiro -, acabou servindo aos interesses de populistas e demagogos, contra o povo, e para variar, contra o sistema produtivo... Ora, não é a FPA, essa organização defendida pelos ditos representantes de classe, quem devia batalhar politicamente em favor desse mesmo sistema produtivo? Porém, acontece que eles são establishment, eles são aquilo que Rodrigo Faoro chamou de "os donos do poder". Com quais interesses? O de não contrariar o setor público, que quer porque quer sangrar o setor produtivo, afirmando que é obrigação dos empresários manter esse mesmo setor público a qualquer custo? Se existem caminhões demais, se a RUMO aumentou, e muito, o preço do transporte de grãos para os principais portos do país, principalmente o chamado eixo norte, isso é irrelevante, pois a luta é politica e infelizmente, definitivamente toda a FPA quer manter o sistema social comunista a qualquer custo... A bem da verdade eles não querem o livre mercado, ou numa hipótese ainda pior, sequer saibam o que significa, o que é de fato livre mercado e livre comercio.

    Comentário referente a notícia: Congresso aprova MP que estabelece preço mínimo para frete rodoviário

    1