Ministério da Agricultura cancela reunião sobre endividamento agrícola

Publicado em 27/06/2012 07:28 e atualizado em 27/06/2012 08:34 795 exibições
O deputado federal Luis Carlos Heinze (PP/RS) foi informado na tarde desta terça-feira que a reunião agendada para amanhã, dia 27, em que seria anunciada uma proposta de renegociação das dívidas dos produtores de suínos, arroz, soja e maçã foi cancelada pelo Ministério da Agricultura. A Secretaria de Política Agrícola da Pasta deverá se manifestar sobre o pleito dos suinocultores só no dia 12 de julho e ainda não confirmou a data para os outros segmentos.

A expectativa era de que as medidas de socorro ao campo fizessem parte do plano agrícola e pecuário 2012/13 que será divulgado na próxima quinta-feira, dia 28. Heinze lamentou a decisão do governo e disse que o setor rural não pode mais esperar. Segundo ele, o endividamento é muito grande e um elevado percentual de produtores já está em processo de cobrança judicial. “Há praticamente nove meses apresentamos uma proposta para refinanciamento desses débitos. Na última reunião houve o comprometimento que teríamos um parecer nesta semana e na última hora a decisão foi adiada mais uma vez. O caos já está instalado no campo e o governo precisa agir com mais rapidez”, reclama.

Na mesma tarde, Heinze participou de uma reunião com o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, e voltou a cobrar medidas governamentais para solucionar o passivo acumulado dos agricultores. “Os arrozeiros sofrem com os baixos preços, os sojicultores pelas contínuas estiagens que exterminaram as lavouras e os suinocultores, que ainda persistem na atividade, com as dificuldades de comercialização”, detalha.

Heinze também chamou a atenção do secretário Barbosa para o vencimento das operações de custeios e de investimentos que estão suspensas até o próximo dia 31 de julho, prazo concedido pela resolução 4.048. O vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuaria afirmou que a equipe econômica precisa se manifestar antes dessa data. “Não há mais como adiar. O governo precisa, urgentemente, anunciar um amplo pacote com prazos e juros menores capazes de garantirem o pagamento das dívidas dentro da realidade do homem do campo, além de permitir a continuidade de acesso ao crédito”, afirma.
Tags:
Fonte:
AI Dep. Luis Carlos Heinze

0 comentário