Programa Balde Cheio da Embrapa recebe Prêmio LIDE Agronegócio

Publicado em 07/10/2019 17:36
85 exibições

Com foco em capacitação de técnicos em pecuária intensiva de leite e no aumento de renda de milhares de produtores em todo o Brasil, o programa Balde Cheio, da Embrapa, recebeu o Prêmio LIDE Agronegócio, na sexta-feira (04), na categoria Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. O Grupo de Líderes Empresariais do Agronegócio premiou além da Embrapa, o Centro de Cana IAC e a UNESP Botucatu na mesma categoria.

A solenidade ocorreu durante o 8º Fórum LIDE de Agronegócios, em Ribeirão Preto (SP), com a presença de autoridades públicas, pesquisadores, empresários e investidores.

O pesquisador Artur Chinelato de Camargo, da Embrapa Pecuária Sudeste, foi quem recebeu a premiação. Para ele, idealizador e disseminador do Balde Cheio, o prêmio é o reconhecimento pelos anos de trabalho e pela contribuição ao agro brasileiro e para a vida dos pecuaristas, especialmente dos pequenos produtores rurais.

De acordo com a presidente do LIDE Agronegócio, Mônika Bergamaschi, a escolha se deu pelos expressivos resultados obtidos nesses 21 anos do programa. “Ciência transformada em tecnologia acessível e aplicável, para que os produtores melhorem a gestão, aumentem a produtividade e tenham rentabilidade na atividade leiteira”, disse. Para Mônika, o Balde Cheio é um exemplo de como capacitar a assistência técnica e sensibilizar os pecuaristas para o uso das tecnologias, práticas e processos agrícolas e zootécnicos. “O monitoramento contínuo das atividades tem demonstrado a importância e a abrangência do programa”, ressaltou.

Balde Cheio

Criado há 21 anos, o programa de transferência de tecnologia está em mais de 1200 propriedades em 13 estados brasileiros. Aproximadamente 200 profissionais estão em treinamento contínuo e contribuem para transformar fazendas leiteiras não lucrativas em propriedades rentáveis e sustentáveis.

O objetivo é capacitar profissionais de extensão rural em produção intensiva de leite, promover a troca de informações sobre aplicação de tecnologias e monitorar os impactos ambientais, econômicos e sociais nos sistemas de produção leiteira.

A capacitação e a troca de informações ocorrem na propriedade rural, transformada em sala de aula, chamada de unidade demonstrativa (UD). Também há aulas teóricas para extensionistas e produtores nas regiões de atuação do programa.

A UD recebe visita dos técnicos e instrutores do Balde Cheio. De acordo com a realidade e evolução de cada propriedade, haverá aplicação de tecnologias para a melhoria da produtividade, o manejo adequado e o desenvolvimento sustentável. As unidades demonstrativas ainda recebem visitas de produtores da região periodicamente. Dessa forma, mais pessoas são alcançados pelo programa

Tags:
Fonte: Embrapa Pecuária Sudeste

0 comentário