Bayer se posiciona sobre decisão da Comissão Europeia em proibir uso de produto associado a danos em abelhas

Publicado em 15/01/2020 12:26 e atualizado em 27/02/2020 11:10
1434 exibições
Para 16 Estados-Membros da União Europeia, sem o tiacloprido, não haverá alternativas químicas suficientes

Posicionamento Oficial 

A Bayer respeita a decisão dos estados-membros da União Europeia em relação à não aprovação do tiacloprido. Porém, a empresa continua acreditando que os produtos de proteção a cultivos, que têm como base o tiacloprido, podem ser usados ​​com segurança, quando aplicadas as medidas apropriadas de mitigação de risco.

Os produtos de proteção de cultivos que levam o tiacloprido como base são ferramentas importantes para os agricultores de toda a União Europeia e, especialmente, para pequenas culturas. Isso foi demonstrado por meio da revisão de mais de 500 combinações de pragas e culturas pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA).

A Bayer considera que extensas evidências científicas foram fornecidas e avaliadas visando demonstrar a necessidade fitossanitária de produtos à base de tiacloprido para diversos usos, em toda a Europa. Para 16 Estados-Membros da União Europeia, sem o tiacloprido, não haverá alternativas químicas suficientes para suprir as necessidades de inúmeras combinações entre culturas e pragas.

Conheça a decisão da Comissão da UE :

Comissão Europeia proíbe pesticida da Bayer associado a danos em abelhas

Tags:
Fonte: Comunicação Bayer

0 comentário