IMA destaca benefícios da Saúde Única

Publicado em 10/09/2020 10:44 26 exibições

No dia do médico veterinário, comemorado em 9 de setembro, o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), homenageia os fiscais agropecuários que com dedicação e profissionalismo trabalham na defesa sanitária de Minas Gerais. Em prol da sanidade dos rebanhos e da inspeção sanitária, os servidores contribuem para que produtos como carne, leite e queijo cheguem com segurança e qualidade à mesa do consumidor mineiro.

Essenciais para toda a sociedade, os médicos veterinários do IMA atuam como fiscais agropecuários nas fazendas, frigoríficos, estabelecimentos comerciais, nas barreiras sanitárias em rodovias e no diagnóstico de doenças em laboratórios. Seja na fiscalização, na inspeção ou na certificação, o conceito “Saúde Única” ganha força com as atividades orientadas pela sustentabilidade e o avanço da globalização que, entre seus efeitos, estimulam cada vez mais a interação entre pessoas, animais, e meio ambiente. A medicina veterinária é a única área que atua rotineiramente na interface desses três pilares.

Fiscal agropecuária do IMA, a médica veterinária Handreza Junqueira explica que a Saúde Única é uma abordagem que reconhece a saúde humana intrinsecamente ligada à saúde dos animais e ao meio ambiente compartilhado, tendo como objetivo alcançar resultados ideais por meio da colaboração e interação das áreas. “O conceito se tornou mais importante nos últimos anos com o avanço da globalização que, por consequência, trouxe mais interações. O avanço das evidências científico-tecnológicas está aumentando a consciência, o conhecimento e a compreensão da interdependência da saúde humana, animal e ambiental”, analisa.

Handreza discorre sobre o crescimento das populações que se expandem geograficamente, aproximando o contato entre os habitats humanos e de animais selvagens, o que aumenta o risco de exposição a novos vírus, bactérias e outros patógenos causadores de doenças. “A mudança climática e o uso da terra, como o desmatamento e práticas agrícolas intensivas causam perturbações nas condições ambientais e habitats. O relacionamento mais intenso com os animais, educação e alimentação alteram o equilíbrio ambiental e a globalização intensifica o movimento de pessoas, animais e produtos de origem animal”, argumenta.

Todas essas mudanças, diz a médica veterinária, levam à disseminação de graves zoonoses, doenças transmitidas do animal para os humanos. “Os animais também compartilham da nossa suscetibilidade a algumas doenças e riscos ambientais. Por causa disso, podem servir como primeiros sinais de alerta de doenças humanas em potencial. Rastrear doenças em animais ajuda a mantê-los saudáveis e a prevenir surtos de doenças em pessoas”, observa.

Benefícios - Entre os benefícios da Saúde Única está a melhoria da saúde animal e humana por meio da colaboração entre todas as ciências da saúde. “O que estimula o desenvolvimento contínuo de centros de excelência, promove treinamentos para o meio acadêmico e impulsiona a criação de projetos e programas inovadores”, destaca.

Handreza Junqueira acrescenta ainda que a Saúde Única incentiva a implementação de políticas públicas que desenvolvem soluções a diversos desafios atuais. “Trabalhando juntos, muito mais pode ser realizado para melhorar a saúde pública”, conclui.

 

Tags:
Fonte:
Sec. de Agricultura de MG

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário