Governo do MT conta com Assembleia para reduzir "penduricalho fiscal" do algodão

Publicado em 10/01/2017 07:14
77 exibições

Num momento de grave crise econômica, é provável que a melhor notícia para o segmento produtivo de Mato Grosso seja a modernização e prorrogação no Programa de Incentivo ao Algodão de Mato Grosso (Proalmat). Mesmo aconselhado por alguns técnicos a extinguir o benefício, o governador Pedro Taques (PSDB) avocou a decisão para si e a teve sensibilidade de compreender o momento e, assim, determinar a atualização do programa.

É graças ao Proalmat, criado pelo então governador Dante Martins de Oliveira, em 1997, que Mato Grosso saltou de 21º para maior produtor de plumas do Brasil e, o que é melhor, com qualidade superior à média nacional. O projeto de lei foi aprovado, após rápida tramitação na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, contrariando a expectativa de difícil votação em plenário.

E o novo Proalmat tem como meta centra ampliar a produção e reduzir a Babel no arcabouço tributário que Pedro Taques enviou pede aos deputados estaduais que avaliem com parcimônia a Mensagem 95/2016, com as alterações do Proalmat.

Os próprios líderes do agronegócio reconhecem o Proalmat como uma das principais leis setoriais de incentivo ao desenvolvimento econômico do Estado. Mato Grosso alcançou status mundial no mercado de algodão, saltando de 2% para 65% e tornando-se líder brasileiro na produção. O programa foi criado em 1997, sendo renovado em 2006 com validade até este ano.

Leia a notícia na íntegra no site Olhar Direto.

Fonte: Olhar Direto

0 comentário