No Exblog Código Florestal: Lições da vaca louca, por Rodrigo Lima

Publicado em 15/01/2013 20:41 e atualizado em 21/05/2013 16:07 1117 exibições
Leia o post de Luís Pereira.

Lições da vaca louca, por Rodrigo Lima

Postado por Luis Pereira

Caaras%2BLong%2BHorn%2BValetr%2BCampanato%2BAbr.jpg

As barreiras sanitárias contra a carne bovina brasileira por causa de um animal que morreu no fim de 2010 com suspeita da doença da vaca louca não possuem fundamentos científicos e podem ser facilmente questionadas na Organização Mundial do Comércio (OMC). O animal não morreu em decorrência da doença. Na realidade, os exames detectaram uma forma de proteína, conhecida como príon, que causa a doença da vaca louca. Na literatura, esses casos são tratados como atípicos, e não justificam restrições ao comércio para proteger a saúde dos animais e dos consumidores.

 

Continue lendo...

 

Paraná: Sisleg é suspenso para integração com o CAR

Postado por Luis Pereira

Para abrir espaço à implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), o Paraná suspendeu por 180 dias as ações do Sistema Estadual de Registro da Reserva Legal. A expectativa é que o cadastro, que vai definir não só a Reserva Legal, mas também as eventuais Áreas de Preservação Permanente das propriedades, passe a funcionar até março.

 

Continue lendo...

 

Dever de Casa: Estado de Goiás reforma seu Código Florestal estadual

Postado por Luis Pereira

man_w_umbrella.pngAs mudanças propostas ao novo Código Florestal foram discutidas hoje em reunião na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. Formado por representantes de 21 entidades públicas e privadas, o grupo de trabalho estuda, desde 2009, os itens contidos no novo Código Florestal Brasileiro para adequar o texto do Código Florestal do Estado de Goiás, com a aprovação da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e da Assembleia Legislativa. A reunião contou com a participação do superintendente de Gestão e Proteção Ambiental da Semarh, Marcelo Lessa, coordenador das atividades de revisão.

 

Continue lendo...

 

Mais uma vitória do Novo Código Florestal nos tribunais, por Helena Pinheiro Della Torre

Postado por Luis Pereira

BRVerde%2Bque%2Balimenta.jpg

Através da recente e coerente decisão da Corregedoria Geral da Justiça de Minas Gerais, que desobrigou a averbação de Reserva Legal no Cartório de Registro de Imóveis em decorrência de TACs, por entender que o Código Florestal de 2012 revogou dispositivo da Lei dos Registros Públicos pertinente a tal obrigação, as incoerências até então ocorridas poderão ser afastadas.

Frente a ausência de implementação do CAR, a decisão deixou claro que a averbação em cartório não é obrigatória, facultando assim ao produtor sua realização.

 

Continue lendo...

 

E aí, Marina Silva? Estudo internacional cita novo Código Florestal Brasileiro como avanço na área ambiental

Postado por Luis Pereira

Globo.JPG

Brasília - Com poucos avanços estabelecidos pelos tratados internacionais sobre a redução de gases de efeito estufa e a dificuldade de se chegar a um acordo global, um estudo indica que os países estão criando suas próprias leis para combater as mudanças climáticas. Entre os exemplos, a pesquisa – feita pelo Grantham Institute, da London School of Economics (LSE), e pela ONG Globe International – destaca a aprovação do novo Código Florestal Brasileiro.

 

Continue lendo...

 

Ambientalista reconhece: "Estava errado ao me opor aos transgênicos"

Postado por Luis Pereira

mark_lynas.jpg

No dia 3 de janeiro, durante uma conferência agrícola em Oxford, no Reino Unido, o ativista ambiental britânico Mark Lynas* surpreendeu a plateia ao abrir sua apresentação pedindo desculpas por ter participado, na década de 1990, de campanhas contra os transgênicos.

 

 

Continue lendo...

 

Parceria entre índios e produtores rurais: Kadiwéus buscam capacitação rural na FAMASUL

Postado por Luis Pereira

famasul.jpg

O presidente da Associação da Comunidade Indígena da Reserva Kadiwéu (ACIRK), Ambrósio da Silva, procurou a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul - FAMASUL na última sexta-feira (11), em busca de parceria na profissionalização dos moradores da aldeia Bodoquena, em Porto Murtinho. Ambrósio justificou que há necessidade de atualização nas técnicas relacionados à produção rural, para que a atividade, principal fonte de renda, leve à independência econômica dos indígenas de Mato Grosso do Sul.

 

Continue lendo...

 

O Paraiso e a Realidade Rural

Postado por Luis Pereira

Indios%2BValer%2BCampanato%2BABr.jpg

* Artigo enviado pelo leitor do blog R. Ney Magalhães

Segundo a lenda da criação humana, Adão e Eva foram os primeiros habitantes da Terra. Naquela primeira família constituída, um irmão matou o outro, abrindo espaços para seus desejos. Seus objetivos foram alcançados. Nascia a ditadura pela força. Com o dilúvio surgiu Noé, o primeiro líder de um Partido. A Ordem superior era “crescer e multiplicar-se”, a China cumpriu as metas. Nós também estamos quase no Inferno populacional. Com escambos e troca-troca formaram-se duas castas, os ricos e os pobres.

 

Continue lendo...

 

Aldeias Indígenas no MS - A Grande Injustiça

Postado por Luis Pereira

tovendonada.jpg

* Artigo enviado pelo leitor do blog: Geonedis Ledesma Peixoto

- Bom Dia Sr. !! O Senhor podia fazer o favor de sair da sua casa. Existem índios precisando de abrigo, comida e proteção, e o senhor foi escolhido para pagar esta conta!! A sua casa está em área indígena!!!

- Como é que é!!?? Esta casa é minha, comprei e paguei, moro aqui e tenho que dar proteção e comida a meus filhos pequenos. Além disso este local foi vendido pelo governo a nossos antepassados, deu títulos e nunca ouvimos falar de aldeia.

 

Continue lendo...

 

E aí, Marina Silva? Estudo internacional cita novo Código Florestal Brasileiro como avanço na área ambiental

Postado por Luis Pereira

Globo.JPG

Brasília - Com poucos avanços estabelecidos pelos tratados internacionais sobre a redução de gases de efeito estufa e a dificuldade de se chegar a um acordo global, um estudo indica que os países estão criando suas próprias leis para combater as mudanças climáticas. Entre os exemplos, a pesquisa – feita pelo Grantham Institute, da London School of Economics (LSE), e pela ONG Globe International – destaca a aprovação do novo Código Florestal Brasileiro.

O estudo avaliou 33 países e identificou progressos significativos na criação de leis nacionais de combate às mudanças climáticas em 18 deles. Outros 14 apresentaram avanço limitado. De modo geral, os países em desenvolvimento apresentaram mais avanços, enquanto nos países desenvolvidos eles ocorreram em menos quantidade.

O progresso mais significativo de 2012, de acordo com o documento, ocorreu no México, onde foi aprovada uma lei na qual o país se compromete a reduzir em 30% as emissões. Entre os países pesquisados, o único que não apresentou nenhum avanço na legislação ambiental foi o Canadá, que em 2011 anunciou sua saída do Protocolo de Kyoto, em que os países industrializados se comprometem a reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

Em relação ao Brasil, além da aprovação do código florestal, o estudo ressalta também o comprometimento do país em reduzir o desmatamento da Amazônia em 80% até 2020. A Globe International é uma organização fundada em 1989 por parlamentares dos Estados Unidos, de países da Europa, do Japão e da Rússia com o objetivo de apoiar legislações voltadas ao combate das mudanças climáticas.

Segundo John Gummer, ex-ministro do Meio Ambiente da Grã-Bretanha e presidente da Globe International, as mudanças feitas pelos legisladores ocorrem devido ao pleito da população que eles representam, que não quer deixar o ônus para as gerações futuras. “Lutando contra as mudanças climáticas, os legisladores também estão protegendo suas indústrias dos preços cada vez mais altos dos combustíveis e assegurando que não querem depender de outros países para prover a energia que precisam”.

Texto de Danilo Macedo, Repórter da Repórter da Agência Brasil
Fonte: Agência Brasil

Clique aqui e leia o estudo na íntegra.

Tags:
Fonte:
exBlog Código Florestal

1 comentário

  • victor angelo p ferreira victorvapf nepomuceno - MG

    Este código é muito bom pra Argentina...Futuramente com estas "reservas" indígenas fajutas mais as restrições do código florestal o produtor argentino pode bater no peito, olhar no mapa e falar em alto e bom som que seu pais é bem maior que o Brasil, pois o que conta são as áreas agricultáveis e futuramene seremos o maior importador de alimentos de los hermanos...

    0