A entrevista de hoje à noite com a candidata que fala dilmês dirá se o Jornal Nacional merece respeito

Publicado em 13/08/2014 06:26 e atualizado em 13/08/2014 14:04 2026 exibições
nos blogs de Augusto Nunes, Reinaldo Azevedo, de veja.com.br (+ José Neumanne Pinto, Dora Kramer e editorial do Estadão, e Merval Pereira de O Globo)

A entrevista com a candidata que fala dilmês dirá se o Jornal Nacional merece respeito

O desempenho de William Bonner e Patrícia Poeta na entrevista com Aécio Neves não registrou nenhum pecado mortal. Abstraídas a exumação de cadáveres já devidamente autopsiados e a insistência em revisitar denúncias sem fundamento, ambos agiram como devem agir os jornalistas. Escolheram temas que interessavarelevantes para os espectadores, dando preferência aos que poderiam incomodar o entrevistado, e exigiram respostas claras. Incisivos o tempo todo, não ultrapassaram a fronteira da civilidade nem incorreram em grosserias. Ao contrário do que se verá nos debates eleitorais transmitidos pela TV, não fizeram acusações. Fizeram perguntas.

Amparado em argumentos consistentes e contra-ataques oportunos, o senador do PSDB, Neves sobreviveu sem ferimentos à sabatina cuja taxa de risco se tornou extraordinariamente superior à dos debates entre candidatos. O tiroteio verbal transforma minutos em horas. Uma frase infeliz, uma resposta desastrada, uma gafe bisonha demais ─ quaisquer palavras, gestos ou mensagens fisionômicas que produzam manchetes negativas nos jornais do dia seguinte decretam a derrota de consequências desastrosas. As edições desta terça-feira atestam que, na pior das hipóteses, o Aécio empatou. Não é pouca coisa: nesse caso, empate é vitória.

Em vez de lastimar a postura da dupla de jornalistas, a oposição deve exigir que a performance seja reprisada com Dilma Rousseff no papel de entrevistada. Aécio, por exemplo, teve de voltar ao caso do aeroporto de R$ 13 milhões devassado pela imprensa sem que aparecesse uma única e escassa irregularidade. A presidente em campanha tem de ser localizar no mapa do Brasil pelo menos um dos 800 aeroportos que prometeu concluir até o fim do mandato. Também é hora de esclarecer por que o único porto inaugurado em seu mandato foi construído em Cuba, já engoliu quase 1 bilhão de dólares e virou segredo de Estado.

O candidato tucano foi interrogado sobre o “mensalão mineiro”, com o qual nada tem a ver. Dilma precisa justificar a nomeação de dois ministros que absolveram mensaleiros condenados pelos juristas que substituíram. Se não faltaram temas  para fustigar Aécio, durante 15 minutos, nem a anexação ao JN será suficiente para a exposição de todos os casos de polícia, vigarices bilionárias e histórias muito mal contadas que tiveram a chefe de governo como protagonista ou coadjuvante.

Ao topar com entrevistadores sem medo, Dilma perde o rumo, o norte e o que resta de juízo. Acuada por verdades, recorre a álibis mambembes, cifras falsificadas, desculpas esfarrapadas e mentiras de pernas curtíssimas para que prolongar a farsa encenada há 12 anos. Contestado ou corrigido, o neurônio solitário entra em pane e sucumbe a outro chilique. Foi o que aconteceu nesta segunda-feira, durante uma entrevista à RBS no Palácio da Alvorada. Leia a reportagem de Gabriel Castro no site de VEJA. E ouça o áudio que reafirma o espantoso despreparo da governante à caça de um segundo mandato.

“O senhor não respondeu à minha pergunta”, replicou William Bonner já no começo do interrogatório de segunda-feira. Se  for tratada como os adversários, Dilma ouvirá a cada resposta a mesma cobrança. Além do acervo de mentiras, a candidata vai ampliar o oceano de palavrórios sem pé nem cabeça. Assim que ecoar a primeira maluquice em dilmês, Bonner está obrigado a usar a bela voz para formular a réplica que Dilma merece ouvir desde o comício de estreia: “Não entendi a resposta. A senhora pode explicar direito o que está querendo dizer?”

 

Lula não se conforma: A imprensa que vende não se vende e a que se vende não vende. Ou: As bobagens do dia do Babalorixá de Banânia ao lado da governanta

Mais uma obra de Franklin Martins está no ar: o site “O Brasil da Mudança”, que pertence ao Instituto Lula. Vai fazer, como já está claro, proselitismo eleitoral. Até porque Franklin é o homem escalado para cuidar da comunicação da campanha de Dilma Rousseff à reeleição. A página foi lançada pelo próprio Lula, em companhia da presidente, nesta terça. Com aquela sua ligeireza de sempre, afirmou o chefão petista que a iniciativa era um “exemplo de competição com setores da imprensa que, quando comunicam, comunicam da forma inversa ao que é a verdade”.

Trata-se de uma vigarice escandalosa, que o Franklin Martins dos tempos da TV Globo não endossaria. Ele só recuperou o seu ódio à imprensa livre, herdado dos tempos do MR-8, depois que foi demitido. Isso é apenas um fato. Lula disse ainda: “Hoje eu fico pensando que eles — referia-se aos veículos de comunicação — me tratavam bem se comparado ao tratamento que eles dão à nossa presidente”.

É bem possível que sim. Vai ver isso acontecia porque, como é sabido, o governo Lula exibia números melhores do que o governo Dilma. Aliás, a verdade é bem outra: parte da imprensa deixou de cumprir a sua função durante a gestão do ex-presidente. Criticou muito pouco as suas escolhas. Algumas dificuldades presentes são heranças de escolhas feitas por Lula. Certos desastres cometidos pela Petrobras, por exemplo, são de inteira responsabilidade do antecessor de Dilma.

Lula chegou a citar um texto do site que acusa, o que é uma mentira descarada, o Jornal Nacional de ser usado como “instrumento de oposição ao governo”. Não adianta… Franklin não vai se recuperar nunca do trauma. A afirmação se sustenta num suposto estudo feito por um instituto de pesquisa da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), o “Manchetômetro”. Segundo essa bobagem, Dilma teve uma hora e 22 minutos de noticiário desfavorável no “Jornal Nacional” e cerca de três minutos de noticiário favorável durante todo o ano de 2014.

É trabalho de canalhas intelectuais infiltrados na universidade, disfarçados de pesquisadores isentos. Se fizerem a medição sobre o noticiário a respeito do governador Geraldo Alckmin, por exemplo, é possível que aconteça o mesmo. Imaginem se o objeto de estudo, então, for Sério Cabral. Nos dois casos, a proporção deve ser até pior. Só haverá um tempo menor de notícia, positiva e negativa, porque os dois têm importância em pedaços do país. Dilma governa o Brasil inteiro.

A governanta ainda pode ser a favorita, mas está em desespero. Daí o factoide do dia. Com o estilo bravateiro de sempre, afirmou o ex-presidente: “Desafio se alguém lembra de uma obra de infraestrutura do governo FHC. Qual era a obra de infraestrutura antes de a gente chegar no governo? A gente tem dificuldade de lembrar”.

É conversa de palanqueiro vulgar. Imaginem como estaria a telefonia brasileira se tivesse triunfado a tese do PT, contra a privatização. De toda sorte, a grande obra de infraestrutura de FHC foi o Plano Real, que Lula sabotou e em cujas águas navegou depois. Outra importante foi o Proer, que também foi fundamental quando estourou a crise das hipotecas nos EUA. Lula até se ofereceu para ensinar a Obama como se fazia… o Proer.

Há dezenas de entrevistas de Lula, basta procurar, em que ele afirma que ele é, em parte, uma criação da imprensa. Antes de chegar ao poder, quando era oposição, os petistas chamavam jornalistas de “companheiros” — e muitos deles eram e são, de fato, “companheiros”. Alguns, notórios críticos do PT no passado, se converteram à causa à custa de muito anúncio da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil, da Petrobras e da administração direta. Os que não são fiéis à causa ou não se venderam passaram a ser considerados “inimigos”. E o partido, como sabem, faz listas negras e pede suas respectivas cabeças — sonham transformar a imprensa num imenso Santander.

Com todo o respeito, isso é conversa de vigaristas intelectuais. O diabo é que tem gente que se deixa patrulhar, sim, e sente aquela comichão incontrolável de dar um “pau nos tucanos” sempre que há uma notícia negativa sobre os petistas para demonstrar que é isento — mereçam os tucanos o pau ou não. Passa a vigorar uma perversa lei de compensação, e seu fundamento passa a ser o seguinte: “Se nem petistas prestam, então ninguém presta”.

Não caio nessa, como sabem. Não deixo o PT ser meu juiz. Até porque, como sabem, no que me diz respeito, eles já fizeram o julgamento sumário e já me condenaram. Que se danem! O novo site de Lula mente quando afirma que a imprensa é antipetista. Querem uma dica? Peguem a totalidade dos colunistas da grande imprensa brasileira, e sou um deles, e vejam quantos rezam segundo o catecismo do PT — ou, mais amplamente, da esquerda — e quantos podem ser considerados liberais, conservadores ou, se quiserem, da direita democrática.

Lula deveria ter a honestidade de declarar que, na sua opinião, crítica boa é crítica nenhuma e que, para ele, exemplo de imprensa independente é aquela que o governo petista pode comprar.

A única coisa chata para essa gente é que a imprensa que se vende não vende e a que vende não se vende.

“Só vou falar sobre o que posso provar. E posso provar muita coisa”, diz ex-contadora de Youssef

Por Robson Bonin, na VEJA.com:
O Congresso Nacional deverá ter uma quarta-feira agitada. A contadora Meire Bonfim Poza, que trabalhava para o doleiro Alberto Youssef, cabeça de um grupo acusado de lavar 10 bilhões de reais de dinheiro desviado de obras públicas e destinada a enriquecer políticos corruptos – e corromper outros – será ouvida, às 10 horas, no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara. ‘Só vou falar sobre o que posso provar. E posso provar muita coisa’, afirmou Meire Poza ao site de VEJA nesta terça.

Em entrevista a VEJA desta semana, Meire Poza revelou que parlamentares do PT, PMDB e PP participavam das tramas criminosas. Na sessão de amanhã do colegiado, comparecerá como testemunha do processo de cassação do mandato do deputado Luiz Argôlo (SDD-BA), convocada pelo relator do caso, Marcos Rogério (PDT-RO). No depoimento à Polícia Federal, ela forneceu cópias de documentos e identificou contratos públicos simulados envolvendo grandes empreiteiras. No caso de Argôlo, afirmou que o deputado era sócio de Alberto Youssef.

Meire Poza é considerada uma testemunha-chave da Operação Lava-Jato. Além de Argôlo, ela apontou nomes de outros parlamentares que mantinham negócios clandestinos com Youssef, como os deputados Cândido Vaccarezza (PT-SP), André Vargas (ex-PT-PR) e o senador Fernando Collor de Melo (PTB-AL).

Se relatar tudo o que viu, ouviu e fez, Meire Poza dará uma grande contribuição nesta quarta-feira para a identificação de políticos corruptos.

‘Desfigurando a verdade’, editorial do Estadão

Publicado no Estadão desta terça-feira

Contra fatos não há argumentos, mas em desespero de causa sempre se pode tentar desqualificá-los, na expectativa de que outro dito se confirme – o que diz que uma mentira repetida muitas vezes acaba virando verdade. O primeiro fato, no caso, foi a revelação sustentada em evidências irrefutáveis de que, não bastasse a presidente da Petrobrás, Graça Foster, o seu antecessor José Sérgio Gabrielli e o ex-diretor da empresa Nestor Cerveró conhecerem de antemão as perguntas que lhes seriam feitas na CPI no Senado que focaliza notadamente o escândalo da compra de Pasadena, elas foram escolhidas a dedo para produzir respostas convenientes – também elas, aliás, combinadas com os depoentes.

O segundo fato inconteste foi a identificação do coordenador da armação que mobilizou dirigentes da estatal, assessores parlamentares petistas e a liderança do Planalto no Congresso, cujo titular, o senador José Pimentel, do PT, é nada menos do que o relator da CPI. (Dez de seus 13 membros, por sinal, integram a base governista na Casa.) O principal operador da farsa – veio a se saber, como tudo o mais, pela imprensa – chama-se Luiz Azevedo e exerce a função de secretário executivo da Secretaria de Relações Institucionais, comandada pelo ministro Ricardo Berzoini, calejado quadro petista. As primeiras pistas não chegavam tão longe, fixando-se no assessor especial da Secretaria, Paulo Argenta. Ele havia sido citado numa comprometedora conversa cuja gravação um dos presentes passou adiante.

» Clique para continuar lendo

‘Em casa de enforcado’, de Dora Kramer

Publicado no Estadão desta terça-feira

O que é um factoide? Um pseudofato criado para chamar atenção para alguma coisa ou alguém ou para amenizar o efeito de outros atos.

Nessa definição se enquadra a entrevista convocada pela presidente Dilma Rousseff, neste domingo, em que qualificou como “factoides políticos” as denúncias envolvendo negócios, diretores e ex-dirigentes da Petrobrás.

O pseudofato foi a entrevista da presidente, que nada tinha de importante a dizer. Emitiu juízo de valor sobre o que o Tribunal de Contas da União pode ou não pode fazer. Segundo Dilma, “não pode” submeter uma pessoa “íntegra, correta” como a presidente da Petrobrás, Graça Foster, “a esse tipo de julgamento”.

» Clique para continuar lendo

‘Aloprados fazem o diabo’, de Merval Pereira

Publicado no Globo

O hábito de enviar mensagens por meio de robôs com ataques a jornalistas independentes, e invadir sites ou usar os que são abertos, como o Wikipedia, para denegrir a imagem dos que consideram seus inimigos políticos, é um expediente comum dos militantes petistas aloprados.

Em 29 de outubro de 2011 esses marginais entraram na minha página na Wikipedia para incluir uma suposta notícia de que eu havia sido identificado pelo Wikileaks como “informante” do governo dos Estados Unidos, juntamente com outros jornalistas. Na verdade, o Wikileaks havia divulgado uma série de telegramas do embaixador dos Estados Unidos, entre os quais relatos de encontros que mantivera comigo e com outros jornalistas, onde conversamos sobre diversos assuntos, inclusive as eleições presidenciais de 2010. Nada do que disse naquele encontro diferia do que escrevi nas minhas colunas naquela ocasião, nenhum segredo havia para ser informado.

» Clique para continuar lendo

A rede mundial dos computadores é a ágora eletrônica do boato não confirmado e iniciativas tidas como exaltação à liberdade de expressão, caso da enciclopédia virtual Wikipédia, o paraíso achado de biógrafos não autorizados. Em seus verbetes, poder, prestígio, fama e glória viram cinzas nas mãos de qualquer caluniador com um ratinho ao seu alcance.

Em 2012, a revista CartaCapital fez reportagem de capa acusando o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes de “sonegação fiscal, de ter viajado em aviões cedidos pelo ex-senador Demóstenes Torres, de intervir em julgamentos em favor de José Serra, de nepotismo e testemunho falso ao relatar uma chantagem do ex-presidente Lula para que adiasse o processo do mensalão para depois das eleições municipais de 2012”. Segundo a “enciclopédia livre” relata em seu verbete até hoje, “a revista repercute acusações de certos movimentos sociais (quais?) de ele ser o ‘líder da oposição’, de estar destruindo o judiciário e de servir a interesses de grandes proprietários”. E faz uma concessão: “Mendes porém (sic)  volta a afirmar não ser o líder da oposição”. Dois anos depois, sem que nada tenha sido provado, Mendes atua no STF, mas o registro permanece.

A liberdade de que a enciclopédia virtual se jacta em seu lema e slogan dá ensejo à disseminação da maldade e serve de pretexto à impunidade de quem, por qualquer motivo, seja ódio pessoal, seja interesse político, resolver atirar na lama a reputação de qualquer desafeto. O fato de a imagem de um poderosíssimo dirigente do poder judicante da República se tornar impotente diante da aceitação generalizada de que prevalece o direito da liberdade de divulgar também mentiras é prova irrefutável de que na prática nada há a fazer para evitar que o veneno da maldade comprometa a fama de qualquer um. No reino da futrica cibernética, ninguém tem como defender a própria intimidade.

Na semana passada, contudo, surgiu um fato novo que pode esclarecer a origem de certas calúnias e levar à descoberta de caluniadores que devem, enfim, ser levados às barras dos tribunais e julgados por ofensas criminosas graves contra a honra alheia. Na sexta-feira 8 de agosto, o jornal O Globo, do Rio, noticiou que Miriam Leitão, sua colunista de economia, e Carlos Alberto Sardenberg, comentarista da rede de emissoras de televisão da empresa, tiveram seus perfis na Wikipédia alterados por mensagem transmitida pelo IP 200.181.15.10, da Presidência da República. Miriam teve análises desqualificadas como “desastrosas” e foi acusada de defender em sua coluna os interesses do milionário baiano Daniel Dantas, do grupo Opportunity. No mesmo IP do computador instalado no Palácio do Planalto, onde a presidente Dilma Rousseff despacha, Sardenberg foi “incriminado” por ser irmão do economista Rubens Sardenberg, funcionário da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o que contraria o solerte autor das emendas aos perfis da Wikipédia. “A relação familiar denota um conflito de interesse em sua posição como colunista econômico”, escreveu. “Uma canalhice”, disse-o bem o ofendido.

Ao tomar conhecimento da lambança, a presidente Dilma Rousseff considerou “inadmissível” a intervenção do usuário do computador na sede do poder republicano e informou que abriu sindicância para descobrir e punir o autor da “baixaria” (apud novamente Sardenberg). “Esse tipo de ação é abominável. Faremos de tudo para punir duramente”, ecoou o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. A Nação espera que a aparente indignação de dois dos mais poderosos usuários dos computadores instalados no Planalto resulte na identificação e exemplar punição do “aloprado” revisor de perfis de jornalistas independentes que desagradam a companheiros de partido de ambos.

O episódio não se circunscreve ao disparo a esmo de injúrias contra inimigos, abusando da “vulgaridade prazerosa” a que se refere o especialista Luiz Flávio Gomes ao debater o dilema da intimidade invadida e da “extimidade” procurada na internet e nas redes sociais. O intruso que feriu a honra dos dois jornalistas não pode sequer alegar o surrado pretexto de estar exercendo o seu direito de se expressar na “enciclopédia livre”. Nada disso: possivelmente se aproveitando do acesso ao computador a ser usado por funcionários públicos na sede do poder republicano, ele se arvora em censor da opinião de dois profissionais respeitados pelo público que lê a coluna ou vê o comentário. Cabe ao leitor e ao telespectador dar ou não crédito às opiniões que ambos enunciam. E cabe ao governo federal tratar o caso como crime.

Mas não basta limpar a sujeira debaixo do tapete e seguir pisando nele como se fosse um caso isolado. Não é. A disputa eleitoral é o cenário ideal para a disseminação desse delito. A covardia da solidão diante da máquina não pode usufruir a garantia da impunidade, não só porque o direito da liberdade de interferir assim na biografia de alguém termina onde começa o direito de este atuar livremente. Mas também porque isso configura canalha violação do direito de opinião.

Jornalista, poeta e escritor (Publicado na Pag.A2 do Estado de S. Paulo de quarta-feira 13 de agosto de 2014)

Guerra da Água: nos corredores do governo Dilma, fala-se até em intervenção federal em SP! Uau! Com o voto, eles não tomam o Estado; quem sabem com tanques…

O governo Federal decidiu deflagrar a “Guerra da água contra São Paulo”. Com a ajuda de setores da imprensa, está promovendo uma lambança dos diabos, fazendo baixa exploração política da crise hídrica e mobilizando órgãos federais para fazer política eleitoral. Vamos lá. A crise hídrica que afeta o Estado — pela qual, segundo a presidente Dilma, Alexandre Padilha e Paulo Skaf, o culpado é o governador Geraldo Alckmin — também afeta a produção de energia elétrica. E, nesse caso, todos esses valentes dizem que o culpado é Deus.

Há uma verdadeira torcida, muito mal disfarçada, pelo colapso de abastecimento de água em São Paulo. A ideia é ver se saem votos contra Alckmin das torneiras secas. Mas, até agora, o colapso não veio. E isso está deixando muita gente nervosa. Mas há, sim, o risco de uma outra crise: a de energia elétrica. Dilma está começando a vislumbrar o fantasma do apagão. Entendam: as chuvas que faltam para encher os reservatórios de São Paulo também faltam para as hidrelétricas. E como fica a promessa da governanta? Pois é…

Agora vamos aos fatos… político-hídricos. A água liberada pela usina do Rio Jaguari para o rio Paraíba do Sul sempre foi de 10m³/s. O ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) mandou elevar esse volume primeiro para 42m³/s. Depois, baixou para 30m³/s. Seguindo ordens do governo do Estado, a CESP não obedeceu a determinação. E por que não? Há o risco de desabastecer cidades de São Paulo que dependem dessa água.

Mas por que é preciso elevar a vazão? Porque Dilma quer gerar energia elétrica com ela; quer mais água para a Light — sim, leitores, é o medo do apagão; aquele que ela sempre tratou como se fosse coisa de lunáticos ou de sabotadores. Vale dizer: a presidente não quer rolo para o seu lado e resolveu jogar a batata quente no colo alheio. Ocorre que, para crise de abastecimento de energia, existem as termelétricas; para a de abastecimento de água, não.

É incrível a máquina mobilizada para demonizar o Estado de São Paulo. Ela começa ignorando a lei e termina na franca utilização do aparelho de Estado em favor da baixa política. Existe a Lei 9.433, de 1997, que é claríssima, a saber:
Art. 1º A Política Nacional de Recursos Hídricos baseia-se nos seguintes fundamentos:
I – a água é um bem de domínio público;
II – a água é um recurso natural limitado, dotado de valor econômico;
III – em situações de escassez, o uso prioritário dos recursos hídricos é o consumo humano e a dessedentação de animais;

Fim de papo. Mas estamos na era dos leitores criativos de leis. Na Folha, o professor da Unicamp Antonio Carlos Zuffo afirma o seguinte. “Isso depende de cada município decretar estado de emergência. Enquanto eles não fazem isso, a situação é tida como normal”. Segundo o raciocínio, parece, não caberia, então, aplicar a lei. Ora, o texto legal está aqui. Procurem aí onde está escrito que a lei só se aplica mediante uma “decretação oficial de escassez” — seja lá o que isso signifique. Tenham paciência! De resto, que os municípios que hoje dependem da água do Jaguari decretem, então, a emergência, ora bolas!

Nos corredores do governo Dilma, fala-se até em uma intervenção do governo federal, já que os rios são propriedades da União. Uau! Convenham: há gente doidinha para botar a mão em São Paulo, não é mesmo? Como é difícil fazê-lo pelo voto, com a concordância do eleitor, quem sabe com tropas… Os petistas, afinal, gostam de mimetizar Getúlio Vargas…

Sim, é preciso parar com a exploração e com a vigarice política em torno dessa questão. Dilma não quer apagão, e Alckmin não quer desabastecimento de água. Como ele não está explorando o risco de parte do país ficar às escuras, ela deveria recomendar a seus companheiros que parem de fazer proselitismo sobre a crise hídrica. Afinal, não fica bem à presidente da República tentar punir São Paulo porque ela está com medo dos efeitos eleitorais de uma possível falta de energia elétrica.

Sem dúvida, os rios são federais. Mas os paulistas pertencem a um dos entes federados, governanta!

Por Reinaldo Azevedo

O detestado Agnelo, do DF, jura estar vendo uma luz no fim do túnel. Quem sabe seja a candidatura de Rollemberg vindo em sentido contrário…

Agnelo Queiroz, governador do Distrito Federal (PT) e candidato à reeleição, pode achar que está vendo uma luz no fim do túnel. Talvez seja a candidatura do hoje senador Rodrigo Rollemberg, do PSB… Explico. O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal impugnou, por 5 votos a 2, o nome de José Roberto Arruda, do PR. Segundo a mais recente pesquisa Ibope, o ex-governador e ex-presidiário tem 32% das intenções de voto; o atual governador vem em segundo, com 17%, seguido por Rollemberg, com 15%.

A candidatura de Arruda foi impugnada com, base na Lei da Ficha Limpa. Ele foi condenado no dia 9 de julho, em segundo instância, por improbidade administrativa, o que implica perda dos direitos políticos por oito anos. Terá ainda de ressarcir R$ 300 mil aos cofres públicos. Seus advogados vão recorrer ao TSE alegando que o prazo para avaliar a inelegibilidade esgotou-se no dia 5 de julho, limite para o registro das candidaturas. Como, até ali, não havia essa condenação em segunda instância, seu nome não poderia ser impugnado por algo que aconteceu depois.

Não entro no mérito de quem é Arruda e do que ele fez — já escrevi aqui que, por meu gosto, ele estaria na Papuda, mas acho que o argumento faz sentido. É preciso haver um marco temporal. Mas a decisão caberá aos sete ministros do TSE. Até lá, ele pode continuar a fazer campanha.

Também já escrevi aqui que Agnelo Queiroz faz um governo de tal sorte mal avaliado que até um ex-presidiário é considerado favorito. Se Arruda ficar mesmo fora da disputa, crescem enormemente as chances de Rollemberg se eleger governador. Nem tanto pelos votos que ele têm, mas sobretudo pelos votos que Agnelo não têm. Segundo a pesquisa Ibope, registrada no TSE sob o número 267/2014, divulgada no dia 30 de julho, nada menos de 48% dizem que não votariam no petista de jeito nenhum. A rejeição a Arruda é de 32%, e a Rollemberg, de apenas 7%. Vale dizer: qualquer adversário tem uma chance enorme de se eleger se disputar o segundo turno com Agnelo.

O PT está mal no Distrito Federal. Seu candidato ao Senado. Gerado Magela, está com 16% das intenções de voto, tecnicamente empatado com Gim Argello, do PTB, com 13%. Em primeiro, com 31%, está Reguffe, do PDT.

Para registro: o TRE-DF também impugnou a candidatura de Jaqueline Roriz (PMN), filha de Joaquim Roriz, à Câmara Federal. Ela foi igualomente condenada por improbidade administrativa.

Por Reinaldo Azevedo

 

 

Tags:
Fonte:
Blogs de veja.com.br

15 comentários

  • Lula na próxima Goiânia - GO

    Seu Adoniran, vocês produtores rurais acham que a Dilma está sendo muito ruim para vocês. existem alguns detalhes que vocês ainda não perceberam, eu não vou entrar em detalhes, por que eu não saberia te explicar. São detalhes que vocês vão perceber quando mudarmos de governo, pode ser qualquer um que ganhar, Aécio ou Marina, ou até mesmo com a Dilma. O governo está segurando uma coisa que está ajudando o Brasil em geral, tanto para as industrias e como para o produtor rural e estou vendo muitas criticas acerca disto.

    0
  • Adoniran Antunes de Oliveira Campo Mourão - PR

    Ananias, eu te chamei de analfabeto em agricultura, e tao só em agricultura.Tenho 70 anos Ananias, e trabalho na agricultura desde 1962,com 18 anos de idade.Vivi no tempo em que o Brasil fazia a anti-agricultura,arando,gradeando e plantando, e perdendo terras a cada chuva pela erosao.Tive a felicidade de conhecer o sr. Herbert Bartz,de Rolandia,Paraná,que todo mundo chamava de louco porque ele estava começando o plantio direto em 1970, e com ele aprendi a conservaçao de solos via plantio direto,curvas de nivel e rotaçao de culturas,recuperando os solos de minha terra,e a cada ano que passa aumentando a produtividade na mesma área,graças a tecnologia repassada a nós pela Embrapa e Iapar, órgaos do governo federal e estadual,que nao foram criados pelos Ptralhas, mas sim no governo de Figueiredo se nao me engano.O que os Ptralhas tentaram fazer foi aparelhas estes orgaos extremamente necessarios ao agronegócio do Brasil, e abandonaram-nos a propria sorte, perdendo=se tempo e dinheiro na pesquiza,no que sao referencias mundiais.Hoje praticamos a agricultura de baixo carbono, de preservaçao,e, em mais dois ou tres anos seremos os primeiros produtores mundiais de graos, em uma área menor do que os indios detem, e menor do que os sem terra já receberam.O que os indios e sem terra produzem? Nada.Os indios estao entregues a propria sorte,porque a Funai,neste 12 anos de desgoverno,faz com que os indios invadam terras onde no subsolo existem riquezas incalculaveis em ouro,bióbio,esmeraldas diamantes etc. Conheço a reserva em Querencia,divisa de Mato Grosso com o Pará.Os caciques passam o dia em uma loja de conveniencias do maior posto de gasolina de dita cidade,com camionetas Hilux do ano e F-250,bebendo cerveja e wisky com prostitutas,exibindo correntes de ouro nos pescoços e pulsos que dariam para arrastar um Scania carregado.De donde vem este ouro? Da Reserva,contrabandeado pelos diretores da Funai p/paises vizinhos via aérea.E para quem vai um dizimo fantastico desta riqueza? Para seu partido, o PT da estrela vermelha,e por ende ao sr. Lula e camarilha.Este é o PT do Brasil.

    0
  • Lula na próxima Goiânia - GO

    Meus Deus o que está acontecendo na mídia brasileira. Será que não existe mais respeito no Brasil! Nós não vivemos em um país democrática, não temos mais liberdade de expressão! Eu li um texto na Coluna de Augusto Nunes. Eu vi que só tinha comentários contra o PT, só isso, já achei estranho. Eu fiz algumas observações a favor PT. Quando eu cliquei para comentar simplesmente apareceu a mensagem "Seu comentário está aguardando moderação" nunca foi publicada. Será estamos vivendo uma DITADURA na imprensa brasileira?

    0
  • João Moura Abaetetuba - PA

    Eu não quero entrar confusão de ninguem. Mas quantos indios já morreram nas mãos de pistoleiros aqui no Brasil a mando de fazendeiros! Olha o índio não trabalha, mas sabe preservar. Olha aqui no Pará, quantos pequenos produtores que tiveram suas terras roubadas. A pessoa estava tranquila nas suas casas e chegavam homens armados, tinham vender suas a preço de banana ou morriam. Agora falarem que a Dilma prega o ódio, é a uma mentira, nunca um governo foi tão atacando nas mídias com a Dilma está sendo atacada. Eu acho que todo mundo tem o direito de se defender.

    0
  • Lula na próxima Goiânia - GO

    Me perdoe seu Adoniram. Você tem razão! Eu sou analfabeto mesmo.

    0
  • Adoniran Antunes de Oliveira Campo Mourão - PR

    Aah Ananias, só mais uma coisa: Parece que o Paulo nao sei das quantas aquele sócio do gabrieli,da dilma,do lula e do yousssef, vai usar a delaçao premiada e jogar a merda da verdade sobre teus herois no ventilador,inclusive sobre a morte do celso daniel.Falando nisso,poderias explicar-me algo sobre o assassinato do prefeito de santo andré, lula e gilbertinho?Me explique por favor.De-me a luz.Prove-me que estou enganado em acreditar que a ordem da matança nao partiu do PT. Hasta luego.

    0
  • Adoniran Antunes de Oliveira Campo Mourão - PR

    Ananias,vou deixar aqui minha última resposta a seus comentarios, visto que com ptralhas discutir é perder tempo.Voces sao arrogantes e prepotentes,achando que só os valores adquiridos por lavagem cerebral como voces receberam é que valem.Voto PSDB,irei votar em Aécio porque me parece que é o único preparado para administrar e recompor este país, terra arrasada por Lula e Dilma.Veja só o programa de governo do Aécio, e veja a propaganda de Lula e dilma.A campanha petista é a do ódio, a do nós contra eles, falando num passado"glorioso" mas que ao contrario,foi o de dilapidar esta naçao que vinha nos trilhos,com a economia forte,graças a herança de FHC/Itamar,com o real e as demais providencias tomadas.Domaram uma inflaçao de 1000 % anuais, e entregaram o governo com a casa arrumada para a sanha da ptralhada.Em agricultura sois um analfabeto.Lula e Dilma nada deixaram de vantajoso para nós agricultores.Os financiamentos de maquinas, custeios etc. sempre existiram via Banco do Brasil,BNDES e outros.O que eles efetivamente deixaram para nós agricultores,foram a perseguiçao ao agro negócio,com indios que já deteem 13,5% do território nacional, invadindo nossas propriedades, produtivas a nao mais poder, quilombolas, MST toda esta gente que nada produz, ao contrario,querem viver de benesses eternamente,sem trabalhar.A vagabundagem tomou conta do país com as bolsas.Ninguém quer mais trabalhar.A galinha dos ovos de ouro da naçao, somos nós, que produzimos 60% do pib nacional,e neste últimos anos do desastrado governo ptralha, nao foram nós, o pib já estaria negativo.O desgoverno ptralha conseguiu quebrar a industria e o comércio, e nao esquecer da quebra da Petrobrás, roubos da copa,Lulinha tendo uma fazenda cinematografica, com mais de 40000 cabeças esparramadas por este brasil, ele que era limpador de merda de elefantes no zoologico de sao bernardo.Lave mil vezes sua boca para falar da agricultura brasileira,do que voce nao entende nada.Agora porque voce nao responde minhas afirmativas sobre cuba, mariel,aeroporto habana,lula caixeiro viajante da oldebrecht com din din do bndes, ligaçao ptralha com governos comuna bolivarianos de venezuela,cuba,equador,bolivia e argentina.Todos estes países por sinal, "socialistas do seculo XXI"como estao de economia? Quebrados,e agora querem quebrar o BRASIL. Não vamos permitir isto,seja no voto, ou nas armas se necessário for.E até nunca mais.Com mentecaptos nao se pode discutir em alto nivel.

    0
  • Lula na próxima Goiânia - GO

    Sr. Edmilson. Eu não tenho intenção de defender bando ou quadrilha do PT (como o Senhor falou). Se você fosse mais inteligente, iria entender, que acho estranho falarem do PT e defenderem o PSDB. Você não disse que não defende ninguém. Mas vocês falam demais do PT e não falam nada do PSDB, tem aquele ditado, quem cala consente. Eu penso assim se vamos falar de alguém vamos falar de todo mundo. O sr. é produtor rural pelo o que eu entendi. Se você tiver um pingo de inteligencia vai observar que o PT tá te ajudando muito. Pense um pouco! Se achar que eu estou errado. Deixe o PSDB tomar conta do país e você cair a ficha. Se você é produtor rural e está reclamando deveria mudar de negocio. Olha os produtores rurais que eu conheço todos estão ficando cada vez mais ricos, ampliando cada vez mais suas áreas de produção. Porque antigamente cada produtor tinha um tratorzinho velho, tinha de contratar serviço de terceiro, para preparar a terra, para ajudar a plantar e colher. Hoje todos tem maquinas novas, de ultima geração, todos implementos necessários e a maioria já tem colhedeiras próprias, são totalmente independentes de terceiros. A prova disso, quantas montadoras de maquinas agrícolas tem se instalado no Brasil nos últimos anos. Há dez anos atrás nenhum produtor de leite tinha uma ordenha mecanizada por aqui hoje eu conheço várias fazendas que tem ordenha. Hoje em dia existem vários confinamentos por aqui, coisa que a pouco tempo não existia por aqui. Se o senhor está reclamando, eu penso que o problema não está no governo, o problema está em você mesmo, ou ganancia é grande, o que ganha acha pouco. Tem outro fator, antigamente os trabalhadores rurais eram muito mal remunerados, trabalhavam muito, e muitas vezes humilhados, não tinham muito valor, moravam distantes da cidade, quando tinham que ir até cidade era aquele sofrimento, tinha que ir a pé, a cavalo ou bicicleta. Hoje em dia um funcionário da zona rural é mais valorizado, tem carro próprio e condições trabalho mais digno, porque a politica do governo favoreceu isto, e acho que você está reclamando por causa disto. O valor do hectare de terra por aqui está um absurdo de caro, porque a área rural hoje em dia em um bom negócio. Vocês condenam muito o tal Bolsa Família. Olha ninguém sobrevive com o Bolsa Família, é simplesmente uma ajuda que o governo dá. Nenhum membro da minha família, nunca pegou um centavo de bolsa família, nem fazer cadastro para receber isto, nós fizemos. Eu sobrevivo do meu próprio suor, não dependo de nenhum real seu. Nenhum fazendeiro chegou na porta da minha casa porta e meu 5 quilos arroz ou uma garrafa de leite, eu compro com o meu próprio dinheiro ganhado com meu próprio suor. Você disse que derrama o seu suor, mais eu garanto que o seu suor é mais bem remunerado do que o meu, porque você derrama seu suor para enriquecer e eu derramo o meu para sobreviver, e vivo bem Graças a Deus, com saúde. Se você reclama que tem vagabundos, como eu, vivendo as suas custas, então porque você não doa suas terras para a reforma agrária.

    0
  • EDMILSON JOSE ZABOTT PALOTINA - PR

    Sr. José Ananias De Freitas , gostaria de saber qual a sua intenção em defender este bando (quadrilha) não defendo nenhum político LADRÃO , de qual partido for , mas este seu PT que você tanto defendo este foi o que mais tem aprontado ( petrobras , funai invasões terras , mensalão , andré vargas PT , e tantas outras aberrações ) este é o PT e seus comandados . Fala pra nós do que você vive e no trabalha , porque nós somos produtores e que ainda ajudam a manter este país em pé e sendo respeitado no mundo por fornecer alimento de qualidade e barato a custo do suor dos agricultores e não vivem de cesta básica e vales ( cultura e outros ) pagos com o nosso dinheiro não o seu pois acho que voce não produz nada pois se produzir alguma coisa neste país você mudaria de idéia . E para o seu conhecimento seja qual for o POLÍTICO QUE ROUBA A TODOS NÓS DEVE SER PRESO E PENDURADO EM PRAÇA PÚBLICA .

    0
  • Lula na próxima Goiânia - GO

    Olha seu Adoniran. Do jeito que vocês falam dá a entender que corruptos no Brasil é Dilma, Lula, PT e PMDB. Porque vocês não falam do mensalão do PSDB, do Aeroporto nas terras de parente do Aecio, e de um suposto esquema de desvio de verba da saúde em Minas (que muita pouca gente sabe disso). Olha, quer me dar lição de moral? Então me dê lição de moral com verdades e não com mentiras. O dia que vocês falarem os erros de todos os candidatos, eu fico calado, nem opinião eu dou. Nós não vamos melhorar o Brasil tirando corruptos e colocando corruptos.

    0
  • Adoniran Antunes de Oliveira Campo Mourão - PR

    José Ananias,voce mostra exatamente de como a doutrina ptralha quer por palavras em boca alheia.Acaso disse algo de que no PSDB só tem honestos? Nao, entao nao queira afirmar que disse isto.Agora vamos lá: entre todos os governos pós militares, qual foi o mais corrupto??O de Sarney?? ou o de Collor?? Nao seu José, sem dúvida foram estes últimos doze malfadados anos em que os ditos "socialistas"se tornaram em ladroes muito burgueses. Depois que Lula deixou de tomar 51 para só tomar wiskes de 20 anos,viajar com o jatinho da Oldebrech vendendo obras na Venezuela,em Cuba, na Africa,já com o financiamento do BNDES a tiracolo,fez um negócio redondinho, cobrando evidentemente comissoes astronomicas, roubando um banco que tinha que estar a financiar obras no Brasil, tao necessarias para melhorar nossa infraestrutura, e nao obras como o porto de Mariel e o Aeroporto de La Habana.Será que voces sao cegos? Nao veem que o Brasil está aos pedaços, quebrado,com estes energumenos petistas só passando a mao, e querendo impor uma ditadura comunista?Olha o que fizeram com a Petrobras, deve hoje 280 bilhoes de dólares,mais do que devia o Brasil em 2002,veja bem o país nao deevia isto , agora uma só empreza loteada por estes canalhas abjetos, deve o que o Brasil nao devia a 12 anos atrás.

    0
  • Lula na próxima Goiânia - GO

    Seu Edmilson José Zabott e Adoniram Antunes, eu concordo com Jandir. Vocês são arrogantes como esta turma do PSDB. Realmente este site está pregando que os corruptos no Brasil é Lula, Dilma, PMDB e PT. Qualquer corrupto que sair do PT ou do PMDB e entra no PSDB vira santo e honesto.

    0
  • Adoniran Antunes de Oliveira Campo Mourão - PR

    Este Jandir Fauto(ou infausto seria melhor) é alienado,desinformado porque quer, e mal intencionado tentanto colocar em mentes alheias a vontade ptralha, a vontade de quem vive nas costas dos outros.Aqui nao violao, venha para Campo Mourao, que te ensinaremos com quantos paus se faz uma canoa,ptralha ordinario.

    0
  • EDMILSON JOSE ZABOTT PALOTINA - PR

    Sr. Jandir F Bombardelli , você deve ser mais um destes alienados do PT , que não sabia que existia uma mafia do Mensalão , não sabia tambem que Presidente DIlMA , não sabia que o relatório para Compra da REFINARIA NOS ESTADOS UNIDOS era forjado , e Esta presidente que manda leiloar areas inclusive em TOLEDO E REGIÃO OESTE , para a exploração do GÁS DE XISTO entre tantas outras safadezas que este Partido e este Governo Federal estão causando ao País , você deve ser mais um destes que vivem das cestas básicas , vales gás , vale cultura entre outras cestas e vales que eles distribuem com o dinheiro do setor Produtivo e que esta região oeste do Paraná é exemplo de Produção Geração de Renda e Emprego pela Diversificação no setor Rural . E Para alimentar ainda mais a suas informações este PT QUE É CONIVENTE COM INVASÕES DE TERRAS PELOS ÍNDIOS E POR SEM TERRAS EXEMPLO NO ULTIMOS DIAS NA EMPRESA ARAUPEL QUE É UMA GRANDE GERADORA DE EMPREGO E RENDA PARA AQUELA POPULAÇÃO , ISTO PARA LEMBRAR ALGUMAS COISAS CASO QUEIRA MAIS É SÓ ACOMPANHAR MAIS OS TELEJORNAIS (MENOS O JN ) QUE É BANCADO TAMBEM POR DINHEIRO PÚBLICO .

    0
  • jandir fausto bombardelli toledo - PR

    Cada vez mais fico decepcionado com este site e a revista veja, se o Aécio Neves não tem nada a ver com o mensalão mineiro do PSDB, então o quê que a Dilma tem a ver com o mensalão do PT, ou os dois tem a ver com os mensalões ou nenhum dos dois tem a ver com mensalão, vamos manter a imparcialidade, a revista veja para min só serve para ascender o fogo da caldeira, quanto a este site, vocês tem que saber que nem todo leitor é alienado,e desinformado.

    0