Saiba por que a agropecuária enriquece a economia atual do RS

Publicado em 29/08/2011 09:45 388 exibições
Foi até surpreendente o crescimento de 6,7% da atividade produtiva gaúcha no primeiro semestre, uma espécie de crescimento do próprio PIB, porque este avanço revela que a desaceleração econômica brasileira ainda não chegou com força ao RS.

. A própria FEE, que revelou os números, atribuiu tudo ao bom desempenho da agropecuária. "Quando o campo vai bem, a economia gaúcha também vai", avisou o presidente da FEE. E é assim.

. A economia gaúcha é a quarta maior do País (6,8% do bolo), atrás de São Paulo, Minas e Rio. Ela ainda é muito dependente do que acontece no campo, porque embora o setor primário represente apenas 9% do PIB estadual, ele é decisivo na formação do produto industrial e do setor de serviços. Calcula-se em 45% a participação do agribusines na formação do PIB gaúcho.

. O que acontece é que o RS tem vivido inéditos anos virtuosos no campo, algo que realmente nunca se viu antes.

. Vale a pena comparar o que aconteceu com as safras de grãos ao longo de cada um dos últimos tres governos:

- Governo Yeda (2007 a 2010) ? 23/ 22,2/ 22,1 e 25.
- Governo Rigotto (2003 a 2006) ? 20,7/ 17,7/ 12,8/ 20,4.
- Governo Olívio (1998 a 2002) ? 18,1/ 17,3/19,5 e 14,6.

. A ex-governadora Yeda Crusius disse ao editor que não aceita que se atribua apenas ao bom clima o que aconteceu na agricultura, mas esta declaração é controversa.
. Isto permitiu a evolução do PIB gaúcho da seguinte forma (2007 a 2008, governo Yeda): 75/ 3,8%/ zero/ 7,8%.

. Este ano, a primeira safra de grãos do governo Tarso Genro será ainda maior do que foi a do ano passado, podendo chegar a 29 milhões de toneladas de grãos.

. Melhor ainda: os preços das principais commodities agrícolas gaúchas nunca foram tão bons.

- A Expointer, que abrirá para o público neste final de semana, permitirá que o público perceba ao vivo o extraordinário momento de riqueza que vive a economia agrícola do RS.

Tags:
Fonte:
Blog do Políbio Braga

0 comentário