Negócios em São Paulo para o boi China chegam aos R$ 220,00/@, à prazo

Publicado em 19/11/2019 16:55 e atualizado em 19/11/2019 19:26
5836 exibições

LOGO nalogo

Nesta terça-feira (19), as referências para o boi gordo no mercado físico registraram novos patamares na maioria das regiões do Brasil. No município de Teodoro Sampaio/SP, ocorreram negócios para o animal que atende padrão exportação a R$ 220,00/@, à prazo com 40 dias para pagar.

Preços de R$ 200,00/@ já são realidade na maioria dos estados brasileiros, no aplicativo AgroBrazil, os participantes informaram negócios na região de Rancharia/SP em torno de R$ 215,00/@, à prazo com oito dias para pagar e com data do abate para o dia 26 de novembro.

No município de Itiquira/MT, um pecuarista informou o valor de R$ 200,00/@, á vista para o animal com destino a exportação com a data para o abate programada em 21 de novembro. No estado do Mato Grosso do Sul, foram relatados negócios para o boi comum de R$ 200,00/@, à vista na localidade de Pedro Gomes.

Com relação à carne no atacado, as referências para o Boi Casado em São Paulo estão próximas de R$ 14,05/kg com base nas informações do aplicativo AgroBrazil. Segundo a Scot Consultoria, o boi casado de animais castrados subiu 1,6% na comparação feita dia a dia e está cotado em R$14,04/kg. Devido às constantes revisões no preço da arroba, mais repasses devem chegar para a carne nesta semana.

Para saber mais detalhes, confira o aplicativo AgroBrazil AQUI

Véspera de feriado, os preços da arroba no mercado físico do boi gordo continuaram subindo e rompendo recordes, mantendo uma trajetória de valorização que já dura semanas. “A singularidade do momento vivido pelo setor em 2019 pode ser, em partes, explicada pelo forte ritmo das exportações brasileiras de carne bovina, sobretudo depois da habilitação de diversas plantas frigoríficas para atender importantes mercados consumidores, com destaque para a China, país que sofre problemas estruturais gerados pelo surto de peste suína africana”, destacou a Informa Economics FNP.

Mercado futuro

Na Bolsa Brasileira (B3), os contratos futuros encerram o pregão com valorizações na sessão desta terça-feira (19). O contrato Novembro/19 finalizou o dia com um ganho de 2,96% e cotado a R$ 212,40/@. O Dezembro/19 está precificado ao redor de R$ 217,30/@ e com uma alta de 2,23%, enquanto, o Janeiro/20 registrou um incremento de 1,60% e está cotado a R$ 216,50/@.

Em virtude do feriado do dia 20 de novembro, dia da consciência negra, a Bolsa Brasileira não terá operação. As negociações retomam o ritmo na próxima quinta-feira (21).  

Exportações

Considerando o volume exportado na primeira dezena de novembro, as projeções preliminares apontam embarques fiquem ao redor de 115,00 mil toneladas até o final do mês. “Se confirmado, o volume representará recuo de 28,17% frente a quantidade recorde enviada em outubro/19, e baixa de 11,85% na comparação com o mesmo mês em 2018”, destacou a Agrifatto.

Nos dez primeiros meses deste ano, o estado do Mato Grosso do Sul registrou um incremento de 40% nas exportações frente aos dados do ano passado. “Fechamos em 149 mil toneladas exportadas até outubro deste ano. No ano anterior, o volume embarcado ficou próximo de 106 mil toneladas”, relatou o Diretor da Famasul, Federico Stella, em entrevista ao Notícias Agrícolas.

A expectativa é que o estado alcance um total exportado de 200 mil toneladas, já que nos dois últimos meses do ano as exportações costumam aumentar. “Como nossos principais compradores como Chile e  Hong Kong passam por crises , a abertura de mercados como China e Emirados Árabes deve compensar uma possível redução das compras. Só os Emirados Árabes acrescentaram mais de 300% às compras em nosso estado”, aponta.

Assista:

>> Boi de R$ 200,00/@ já é uma realidade também em MS, confirma Famasul

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta terça-feira:

>> BOI

Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • RODRIGO PINHEIRO SAO PAULO - SP

    Acho ótimo tudo isso e o País deve exportar..., agora, a carne bovina nos açougues de SP aumentou no mínimo 40% em 12 dias, está certo isso ? uma peça de contra-filé vai custar R$ 500,00, quando pararem de exportar e o preço recuar será que os açougues ainda estarão abertos para vender este gado ? Sr Bolsonaro devia ter regulamentado limites para exportação.

    38