Boi: Referências no mercado físico apresentam valorizações pontuais, mas mercado segue equilibrado

Publicado em 11/03/2020 16:55
124 exibições

LOGO nalogo

Diante da oferta restrita de animais na maioria das regiões, as referências no mercado físico do boi gordo registraram valorizações pontuais nesta semana. De modo geral, o mercado segue equilibrado já que a liquidez dos negócios está evoluindo aos poucos e sem a atuação das duas pontas do mercado.

Em seu boletim matinal, a Radar Investimentos destacou que o mercado físico está equilibrado em função da oferta de animais seguir enxuta e o escoamento de carne no atacado ter registrado pequenas variações nos últimos dias.

No aplicativo da AgroBrazil, os participantes informaram negócios em Araçatuba/SP para  o animal com padrão exportação de R$ 207,00/@, à prazo com sete dias para pagar e com data de abate programada em 16 de março. Em Presidente Bernardes/SP, a arroba do boi China foi comercializada a R$ 205,00, à vista e com data para o abate em 17 de março.

De acordo com as dados da Informa Economics FNP, as indústrias do Sul, MS e SP operam em posição de cautela, ainda aguardando melhores resultados para o escoamento de carne. “Os pecuaristas se mostram mais dispostos a liquidar o gado terminado, frente a um horizonte sem grande espaço para maiores reações dos preços da boiada gorda”, afirma a consultoria.

Leia: 

>> Mercado físico do boi gordo dá sinais de equilíbrio, por Radar Investimentos

>> Avanço do coronavírus causa preocupação para os frigoríficos brasileiros exportadores

Atacado

Segundo o levantamento da AgroBrazil, os preços da carne bovina no atacado não tiveram movimentação e o boi casado em São Paulo está cotado a R$ 13,60/kg, enquanto, a vaca casada segue precificado a R$ 12,60/kg. Com base nos dados da Scot Consultoria, o boi capão permaneceu estável em R$ 13,02/kg.

Mercado futuro

Nesta quarta-feira (11), o mercado financeiro ficou impactado após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar o coronavírus uma pandemia, na qual é termo utilizado quando o estágio de transmissão de uma doença é global.  Na Bolsa Brasileira, os contratos negociados para o boi gordo finalizaram a sessão com desvalorizações de 0,99% a 0,52%.

O vencimento Março/20 terminou a sessão cotado a R$ 199,30/@ e o Abril/20 encerrou negociado a R$ 199,00/@.  Já o contrato de Outubro/20 registrou uma queda de 0,28% e está precificado a R$ 210,00/@. No caso do Novembro/20, a desvalorização foi de 3,73% e a arroba futura finalizou o dia a R$ 210,25.

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta quarta-feira:

>> BOI

Tags:
Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário