Boi: Cotações futuras finalizam a 6ª feira sem grandes movimentações na Bolsa Brasileira

Publicado em 15/05/2020 17:34 453 exibições

LOGO nalogo

Nesta sexta-feira (15), os contratos futuros negociados para o boi gordo finalizaram o pregão sem grandes movimentações na Bolsa Brasileira (B3). Os principais vencimentos terminaram o dia em campo misto, na qual o Maio/20 registrou uma queda de 0,15% e cotado a R$ 200,50/@.

Já o Junho/20 finalizou a sessão com um avanço de 0,69% e terminou negociado a R$ 198,35/@, enquanto, o vencimento Julho/20 registrou uma alta de 0,25% e está precificado a R$ 198,00/@. O contrato Outubro/20 está cotado a R$ 199,60/@ e teve um avanço de 0,05%.

No caso do mercado físico, os participantes do aplicativo da Agrobrazil registraram negócios na região de Frutal/MG com o boi china comercializado a R$ 195,00/@, à prazo com trinta dias para pagar e com data para o abate em 01 de junho. Para o boi comum, a oferta de preços ficou ao redor de R$ 193,00/@, à prazo com trinta dias no município de Ituiutaba/MG.

Em seu boletim matinal, a Radar Investimentos destacou que houve pouca alteração dos preços de balcão nesta semana em São Paulo. Um cenário bem claro de preços ao redor de R$ 195,00/@ para a boiada comum e R$ 200,00/@ para o animal China. “As programações de abate mostram evolução na maioria dos casos e parte das indústrias já completou as operações de maio”, pontuou.

Nas regiões ao Norte do país, as indústrias estão com dificuldade em comprar matéria prima e precisam ofertar valores maiores pelos lotes de gado para conseguir preencher as escalas de abate. No estado do Pará, as cotações têm registrado firmeza e são sustentadas também pelos níveis consistentes e crescentes das exportações de produtos bovinos no estado, conforme reportou a Informa Economics FNP.

Atacado

No aplicativo da Agrobrazil, as referências para o boi casado no estado de São Paulo estão ao redor de R$ 12,90/kg e a vaca casada está próxima de R$ 11,90/kg.

Segundo o levantamento realizado pela a Scot Consultoria, a compra para reposição das gôndolas trouxe valorização do produto na última semana no atacado.  “A compra para reposição das gôndolas trouxe valorização do produto na última semana no atacado e na comparação mensal, a variação foi de 2,4%”, informou.  

A consultoria ainda ressaltou que a demanda por peças do traseiro bovino aumentou, apontando para a maior valorização da semana, registrando alta de 1,7%. Com a proximidade da segunda quinzena do mês, período normalmente de queda de consumo, não há um horizonte positivo de melhoria de consumo no mercado doméstico no curto prazo.

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta sexta-feira:

>> BOI

Tags:
Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário