Na B3, cotações futuras do boi gordo registram novas desvalorizações na sessão desta 5ª feira

Publicado em 09/07/2020 16:59 400 exibições

LOGO nalogo

Os preços futuros para o boi gordo finalizaram a sessão desta quinta-feira (09) com quedas na Bolsa Brasileira (B3). Os principais vencimentos registraram desvalorizações de 0,18% a 0,42%, na qual o contrato Julho/20 encerrou o dia cotado a R$ 218,00/@ com uma perda de 0,34%.

Já o contrato Agosto/20 terminou negociado a R$ 216,00/@ com uma baixa de 0,18%, enquanto, o Outubro/20 registrou uma perda de 0,42% e foi precificado a R$ 213,10/@.

No aplicativo da Agrobrazil, os participantes informaram negócios na região de Santa Cruz do Rio Pardo/SP ao redor de R$ 220,00/@, à vista com data para o abate em 20 de julho. Em Araguari/MG, ocorreu negócio para o boi China de R$ 225,00, à prazo com quinze dias para pagar e com data para abater em 13 de julho.

A Informa Economics FNP ressaltou que os preços da boiada gorda apresentaram variações mistas e pontuais, num cenário majoritariamente de estabilidade na maior parte do Brasil. “A lateralidade nas cotações remete a baixa liquidez observada no mercado físico, com ambas as pontas do mercado resistentes e firmes em suas posições”, afirmou.

De acordo com as informações da Consultoria Agrifatto, o mercado físico foi marcado pela indefinição entre os players. “Os preços parecem começar a andar de lado sutilmente, com a pressão de alta perdendo força aos poucos após a onda baixista gerada pela indústria”, comentou.

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o Vice-Presidente do Sindicato Rural da Alta Noroeste (Siran), Francisco Brandão, destacou que as indústrias frigoríficas testaram na semana passada pressionar os preços ofertados na arroba do boi gordo. “Um dos fatores se deve pela as precauções dos chineses contra a disseminação do coronavírus no país e também que um dos grandes frigoríficos colocaram muita carne no atacado de São Paulo”, comentou.

No atacado, os preços da carne seguem balizados nos patamares de R$ 14,20/kg para a carcaça casada bovina e R$ 13,00/kg para o dianteiro, um dos carros chefe da comercialização. “Ainda há expectativa sob uma melhora da demanda no varejo nos próximos dias, dado a chegada dos salários – período sazonal de melhora nas vendas de proteína bovina-, o que melhorar o escoamento dos produtos”, apontou a Agrifatto.

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta quinta-feira:

>> BOI

Tags:
Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário