Café: Mesmo com Conab apontando safra 2014 em 45,3 milhões de sacas, cotações do arábica operam com leve alta nesta 2ª

Publicado em 22/12/2014 09:21 e atualizado em 22/12/2014 09:56 90 exibições

As cotações do café arábica operam com leve alta na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) nesta segunda-feira (22). Por volta das 10h25, o contrato março/15 registrava valorização de 35 pontos cotado a 175,05 cents/lb, o maio/15 anotava 177,65 cents/lb com 40 pontos positivos e o julho/15 também tinha 120 pontos de avanço com 180,9 cents/lb.

Na sessão anterior, o mercado também registrou alta com recompras de fundos após baixas em sessões consecutivas nos últimos dias.  No mercado interno, com a proximidade do final do ano poucos negócios são realizados.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta segunda, o 4º levantamento da safra 2014. No entanto, a divulgação não incluenciou nos preços no mercado externo. Segundo a Companhia, a produção de café beneficiado (arábica e conilon) no Brasil, este ano, é de 45,3 milhões de sacas de 60 quilos. Houve uma redução de 7,7% ou 3,8 milhões de sacas a menos que as 49,1 milhões produzidas na última safra. Comparado ao levantamento de setembro, houve aumento de 0,5%.

» Produção de café chega a 45,3 milhões de sacas na última safra, aponta Conab

» Clique e veja as cotações completas de café.

Veja como fechou o mercado na sexta-feira:

Café: NY tem mais um dia de alta nesta 6ª feira com recompras de fundos; no mercado interno paradeira é grande

Por Jhonatas Simião

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica registrou mais um dia de alta nesta sexta-feira (19). O vencimento março/15 anotou 175,00 cents/lb com valorização de 65 pontos, o maio/15 teve 177,20 cents/lb com avanço de 25 pontos, o julho/15 fechou a sessão com 179,90 cents/lb e alta de 55 pontos e o setembro/15 tinha R$ 172,00 cents/lb com 45 pontos positivos.

Na sessão de hoje, segundo o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães, recompras de fundos foram vistas nos terminais internacionais. “Essas recompras foram registradas em função de dois fatores, a forte desaceleração cambial no Brasil e também os níveis internacionais que ficaram muito atrativos em função de um cenário de curto, médio e longo prazo ser um pouco mais construtivo para o café”, afirma.

De acordo com Magalhães, a semana no mercado cafeeiro foi agitada e marcada por fortes volatilidades. “As bolsas de Nova York e Londres cederam bastante em alinhamento às chuvas no Brasil, volatilidade cambial e estimativas de safras para o Brasil”, diz o analista.

Para 2015, Magalhães acredita que as cotações deverão voltar a sua normalidade e desta forma, é possível algumas correções de rumo no recente movimento especulativo presenciado.

Mercado interno

De acordo com o analista de mercado da Maros Corretora, no lado interno, a paradeira é grande. “Um misto de ritmo de final de ano com início da entressafra, estoques baixos e uma boa posição financeira de grande parte do setor produtivo vem dando ao contexto do café uma mansidão grande”, explica Magalhães.

O tipo cereja descascado teve maior variação na cidade de Poços de Caldas-MG, onde a saca está cotada a R$ 518,00 e teve queda de 2,45%. A cidade com maior valor de negociação no dia foi Guaxupé-MG com saca cotada a R$ 557,00 e alta de 0,91%.

Para o tipo 4/5, a cidade com maior valor de negociação também foi Guaxupé-MG que tem saca cotada a R$ 546,00 e teve valorização de 0,92%. A localidade com maior oscilação no dia foi Franca-SP com alta de 2,00% na saca cotada a R$ 510,00.

O tipo 6 duro anotou maior valor em Franca-SP com R$ 505,00 a saca e alta de 5,21% em relação ao dia anterior. O município com variação mais expressiva no dia foi Patrocínio-MG com valorização de 4,44% e saca cotada a R$ 470,00.

Na quinta-feira (18), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou alta de 1,66% e está cotado a R$ 458,60 a saca de 60 kg.

Tipo 4/5 segue NY e fecha em alta na Bovespa

As cotações do café arábica tipo 4/5 tiveram alta na BM&F Bovespa. O vencimento março/15 registrou US$ 212,55 com valorização de 0,97% e o setembro/15 fechou o dia com alta de 0,84% cotado a US$ 221,00.

Liffe tem mais um dia de queda em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam com queda. O contrato janeiro/15 está cotado a US$ 1899,00 por tonelada com desvalorização de US$ 13, o março/15 teve US$ 1928,00 por tonelada e recuo de US$ 14 e o maio/15 anotou US$ 1946,00 por tonelada com baixa de US$ 13.

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário