Café: Mercado encerra com baixas técnicas, após altas expressivas na semana

Publicado em 22/11/2019 16:45 e atualizado em 24/11/2019 07:13
408 exibições

O mercado futuro do café arábica encerrou a sessão desta sexta-feira (22) com baixas técnicas na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Os principais contratos registraram baixas de até 75 pontos.

Dezembro/19 encerrou a semana com queda de 65 pontos, cotado a 114,60 cents/lbp, marçoi/20 teve queda de 60 pontos, por 115,65 cents/lbp, maio/20 teve baixa de 65 pontos, negociado a 117,95 cents/lbp e julho/20 teve queda de 75 pontos, encerrando a semana por 119,90 cents/lbp. 

A semana do mercado futuro foi marcada por grandes variações para o café arábica. Na segunda e terça-feira, os contratos registraram baixas de até 315 pontos na Bolsa de Nova York. Na quarta e quinta-feira, as cotações avançaram e foram registradas altas de 700 pontos no contrato com vencimento em dezembro/19 e de até 545 pontos nos demais contratos. 

O mercado reagiu após USDA (Departamento de Agricultura do Estados Unidos) divulgar uma redução de 10,5% para a produção de café brasileiro na safra 2019/20. De acordo com o relatório, a produção pode cair para 58 milhões de sacas de 60 kg. O FAS prevê ainda que a exportação do café arábica também reduza cerca de 14,7%, com 35,32 milhões de sacas. Segundo o USDA, a baixa acontece devido à menor oferta esperada de café para 2019/2020. 

Eduardo Carvalhes, na quinta-feira (21), ressaltou que apesar de se tratar de um mercado volátil, os números do USDA podem sim ter interferido diretamente nos preços. Segundo o analista, já há um consenso de que a safra brasileira será pequena, o que acaba indo de encontro com as informações americanas. 

O site internacional Barchart mais uma vez destacou as condições climáticas para os próximos dias. "As preocupações com a cafeicultura brasileira também diminuíram, pois a Somar Meteorologia informou na segunda-feira que as chuvas em Minas Gerais, a maior região produtora de café arábica do Brasil, mediam 54,5 mm na semana passada, ou 110% da média histórica", afirmou em sua análise desta sexta. 
 
- Café: Mercado segue com altas expressivas após USDA apontar diminuição na safra

Mercado Interno 

No Brasil, o mercado interno também registrou baixas leves, acompanhando a Bolsa de Nova York. 

O café tipo 6 duro teve baixa de 1,01% em Poços de Caldas/MG, encerrando a semana por R$ 490,00. A mesma baixa foi registrada e mesmo valores foram registrados em Varginha/MG. Em Patrocínio/MG a baixa foi de 1,05%, por R$ 470,00. Guaxupé/MG manteve a estabilidade por R$ 490,00. A maior variação positiva foi registrada em Espírito Santo do Pinhal/SP, com 4,17%, encerrando a semana por R$ 500,00. 

O tipo 4/5 teve baixa de 0,99% e estabeleceu o valor por R$ 500,00. Em Varginha/MG a baixa foi de 1%, por R$ 495,00. Franca/SP manteve a estabilidade por R$ 505,00. 

O tipo cereja descascado teve alta de 0,38 em Guxupé/MG, por R$ 530,00. Em Poços de Caldas foi registrada baixa de 0,86% e valor de R$ 575,00. Patrocínio/MG a baixa foi de 0,94%, encerrando as negociações por R$ 525,00. Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 500,00. 

>> Confira mais cotações aqui

Confira os principais destaques da Semana Internacional do Café: 

- Produtores familiares conseguem se manter na atividade fazendo cafés especiais

- Yara vai ajudar produtor de café a entender o melhor momento de venda e garantias de custos

- Mercado imprevisível e setor em inovação fazem do café um produto apaixonante

- Brasil deve encerrar 2019 com novo recorde de exportação de café e um volume acima de 40 milhões de sacas

- Gestão voltada para o bem estar social e ambiental pode ser saída para valorização da cafeicultura

- Mercado do café reage em NY, faz físico subir no Brasil e gera oportunidade de negócios para produtor

Por: Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Ivanir Matos Espera Feliz - MG

    Deus abençoe e que o café suba a tempo de adubar as lavouras, pois com o preço que estava não tinhamos condições de adubar... 90 % das lavouras estão sem alimentos... essas floradas que deu vingam muito pouco.

    0