Bolsa de Nova York começa 5ª com variações mistas: Mercado de olho na colheita dá estabilidade aos preços

Publicado em 25/06/2020 09:21 189 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica abriu a quinta-feira (25) com movimentações mistas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Dólar abriu o pregão com valorização, o que pode pressionar os preços do café no interior. 

Por volta das 09h17 (horário de Brasília), julho/20 tinha alta de 45 pontos, valendo 97,10 cents/lbp, setembro/20 tinha queda de 140 pontos, negociado por 96,40 cents/lbp, dezembro/20 tinha queda de 110 pontos, negociado por 98,95 cents/lbp e março/21 registrava baixa de 115 pontos, valendo 101 cents/lbp.

Também por volta deste horário, o dólar registrava alta de 0,74% e era cotado por R$ 5,36 na venda. O dólar mais alto tende a derrubar os preços na Bolsa de Nova York, mas em contrapartida pode dar suporte às exportações brasileiras. O Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo.  

"O dólar era negociado em alta contra a real nesta quinta-feira, o dia de cautela no exterior e no meio da época era uma segunda onda de infecções por coronavírus, enquanto os investidores aguardavam dados sobre o desemprego nos Estados Unidos e reagir à piora da projeção do Banco Central do Brasil para o Produto Interno Bruto anual", destacou a agência de notícias Reuters na abertura do dólar. 

Eduardo Carvalhaes, analista do Escritório Carvalhaes, destaca que o mercado acompanha de perto os trabalhos de colheita no Brasil e nos demais países produtores. "Eles observam como vai a colheita no Brasil, América Central e na Colômbia. Há relatos de todo lado de dificuldades maiores esse ano devido a pandemia. Os produtores aqui no Brasil e na América Central procuram trazer gente de cidade mais perto e isso implica com pessoas com menos experiência e que não colhem com tanta eficiência e tanto cuidado como pessoas experientes que colhem todo ano", afirma. 

>>> Café: Colheita está mais lenta no Brasil, na América Central e na Colômbia; momento é de estabilidade para os preços

Mercado Interno - Última sessão 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 2,01% em Guaxupé/MG, valendo R$ 507,00. Poços de Caldas/MG registrou valorização de 2,04%, negociado por R$ 500,00. Patrocínio/MG também fechou o dia por R$ 500,00 e valorização de 2,04%. A alta mais expressiva foi registrada na praça de Varginha/MG, com alta de 4,04% e negociado por R$ 515,00. 

O tipo cereja descascado teve valorização de 1,78% em Guaxupé/MG, valendo R$ 572,00. Poços de Caldas/MG registrou alta de 1,72%, valendo R$ 590,00. Patrocínio/MG teve alta de 1,85%, negociado por R$ 550,00. Varginha/MG subiu 0,92%, negociado por R$ 550,00. 

>>> Veja mais cotações aqui

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário