Café passa maior parte do dia com estabilidade, mas encerra com baixa em NY e Londres

Publicado em 13/01/2022 17:58 354 exibições
Avanço na exportação do Vietnã pressionou mercado nesta 5ª

Logotipo Notícias Agrícolas

Depois de passar a maior parte do pregão com pouca variação, o mercado futuro do café arábica encerrou as negociações desta quinta-feira (13) com desvalorização nas principais referências na Bolsa de Nova York (ICE Future US). 

Março/22 teve queda de 237 pontos, negociado por 237 cents/lbp, maio/22 teve baixa de 370 pontos, valendo 236,95 cents/lbp, julho/22 teve queda de 370 pontos, negociado por 236,05 cents/lbp e setembro/22 teve queda de 365 pontos, valendo 235,15 cents/lbp. 

Em Londres, o dia também foi marcado por desvalorização. Março/22 teve queda de US$ 45 por tonelada, valendo US$ 2237, maio/22 teve queda de US$ 31 por tonelada, negociado por 2202, julho/22 teve baixa de US$ 29 por tonelada, valendo US$ 2192 e setembro/22 teve queda de US$ 27 por tonelada, valendo US$ 2189. 

Segundo análise do site do internacional Barchart, preços voltaram a cair depois que o Vietnã reportou aumento de 57,6% nas exportações no mês de dezembro. Vale lembrar que o país foi um dos primeiros a sentir os impactos do caos logístico que atinge todo o setor exportador a nível mundial. 

"Uma posição comprada excessiva por fundos de commodities em futuros de café robusta aumenta o risco de pressão de liquidação comprada em futuros de café conilon", acrescenta a publicação. 

A preocupação na oferta global do grão, apesar do dia de baixa, continua no radar do mercado. Além do Brasil, também enfrentam corte na produção Colômbia e Honduras - que apesar de também registrar avanço nas exportações do mês passado, tem parte das lavouras bastante comprometida com a incidência de doença e poucos frutos. Por essas razões, analistas no Brasil mantêm a projeção de preço firme para o café no médio prazo. 

Leia mais:

No mercado interno, o preço acompanhou e encerrou com desvalorização em algumas praças de comercialização do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve queda de 1,99% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.480,00, Poços de Caldas/MG teve baixa de 0,68%, valendo R$ 1.460,00, Araguari/MG teve queda de 0,67%, valendo R$ 1.490,00 e Franca/SP teve baixa de 1,94%, valendo R$ 1520,00. 

O tipo cereja descascado teve queda de 1,88% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.570,00, Poços de Caldas/MG recuou 0,64%, valendo R$ 1.550,00, Varginha/MG teve queda de 1,88%, valendo R$ 1.570,00 e Campos Gerais/MG encerrou com queda de 1,27%, negociado por R$ 1.558,00. 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário