Café: Pressão ao longo da semana nas cotações ao redor do mundo

Publicado em 13/05/2011 17:39 504 exibições
As dúvidas dos investidores globais sobre o processo de recuperação das economias americana e
mundial continuaram pressionando as cotações dos mercados ao redor do mundo. O movimento de baixa no mercado financeiro internacional continuou e as bolsas européias caíram mais, acumularam perdas na semana, arrastando junto diversas commodities, entre elas o café, que viu seu mercado de futuro fechar mais uma semana em forte queda.
Os investidores e seus fundos diminuíram suas posições no mercado acionário e no de
commodities, procurando reduzir seus riscos. Correm para títulos de curto prazo e alta liquidez,
aguardando uma melhor definição do quadro para os próximos meses.
Os contratos de café na ICE Futures US acumularam três mil pontos de baixa em duas semanas,
dificultando enormemente o fechamento de negócios no físico brasileiro. Estamos na entressafra e o volume de lotes no mercado não é grande, principalmente de melhor qualidade, raros e disputados quando aparecem.
O jornal Valor Econômico informa hoje que as exportações brasileiras do agronegócio romperam
a barreira dos US$ 80 bilhões em 12 meses (terminados em abril). A contribuição do café (que cinqüenta anos atrás representava mais de cinqüenta por cento do total das exportações brasileiras) não chega a dez por cento do resultado de nossas exportações do campo.
Até o dia 12, os embarques de maio estavam em 513.058 sacas de café arábica, 41.380 sacas de
café conillon, somando 554.438 sacas de café verde, e 29.729 sacas de solúvel, contra 639.979 sacas no mesmo dia de abril. Até o dia 12, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em maio totalizavam 1.033.755 sacas, contra 1.022.345 sacas no mesmo dia do mês anterior.
A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 6, sexta-feira, até o fechamento de hoje,
sexta-feira, dia 13, caiu nos contratos para entrega em julho próximo, 1815 pontos ou US$ 24,00 (R$ 39,28) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em julho próximo na ICE fecharam no dia 6 a R$ $ 614,68/saca e hoje, dia 13, a R$ 581,58/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em julho, a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 555 pontos. No mercado paralisado de hoje, são as seguintes as cotações nominais por saca, para os cafés verdes, do tipo 6 para melhor, safra 2010/2011, condição porta de armazém:
R$550/560,00 - FINOS A EXTRAFINOS – MOGIANA E MINAS.
R$500/520,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS.
R$450/480,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS.
R$370/420,00 - RIADOS.
R$300/320,00 - RIO.
R$300/310,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA.
R$280/290,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS.
Os cafés cereja descascado (CD) bem preparados, não desmerecidos em cor, valem R$ 560,00/570,00 por
saca.
DÓLAR COMERCIAL DE SEXTA-FEIRA: R$ 1,6370 PARA COMPRA.
Tags:
Fonte:
Escritório Carvalhaes

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário